Tavira aprova em Assembleia recomendação do BE para novo quartel dos bombeiros municipais

  • Print Icon

O Bloco de Esquerda/Tavira (BE) viu aprovada, por unanimidade, em Assembleia Municipal de 28 de fevereiro, a sua recomendação para a urgente edificação/relocalização do novo quartel dos Bombeiros Municipais de Tavira, o qual deve situar-se «em local de rápida acessibilidade às vias de acesso».

Para os bloquistas, «a estrutura existente já não se adequa às exigências dos tempos presentes». A proposta do BE incidiu também sobre a «rápida contratação de novos efetivos por parte da autarquia, de forma a colocar o quadro de pessoal com os elementos suficientes para as diversas funções exercidas pela corporação, bem como sobre a necessária melhoria das carreiras e a justa equiparação entre Bombeiros Municipais e Bombeiros Sapadores».

«O atual quartel dos bombeiros municipais, tem já uma determinada idade e principalmente a sua estrutura está desadequada das necessidades de espaço e de condições para a realização de um desempenho com motivação para os profissionais que exercem a sua função nas respetivas instalações». Desta forma, para o Bloco de Esquerda, «justifica-se a necessidade de pensar rapidamente numa nova estrutura para albergar condignamente os bombeiros municipais e todo o seu dispositivo móvel».

Quanto à questão das carreiras e das remunerações, os homens do Bloco consideram que «as carreiras dos bombeiros municipais não são atrativas, pois exigem uma enorme disponibilidade do profissional», o que choca com a sua remuneração, «que é claramente deficiente, com a agravante da formação ser morosa e ser necessária alta qualificação, para os elementos exercerem as suas funções».

Para se ser bombeiro, «são necessárias várias centenas de horas de formação. A agravar esta realidade está o facto da progressão na carreira ser de difícil obtenção assim como a diferenciação, incompreensível, entre as carreiras dos Bombeiros Municipais e dos Bombeiros Sapadores, com prejuízo dos primeiros».

A recomendação do BE incidiu também no «número de efetivos», também um aspeto importante para os bloquistas, visto ser necessário «uma determinada quantidade de elementos para executar convenientemente as diversas competências dos bombeiros municipais, o que obriga a que deva existir uma atenção redobrada para o seu quadro de pessoal, de forma a cumprir os requisitos indicados na Lei». O número de efetivos dos Bombeiros Municipais de Tavira, «tem vindo a aumentar mas ainda está aquém do necessário».

Tendo em conta a recomendação endereçada pelo Bloco de Esquerda Tavira, a Assembleia Municipal da cidade, reunida no derradeiro dia de fevereiro, recomendou ao executivo camarário que «desenvolva rapidamente esforços para relocalizar o quartel dos Bombeiros Municipais de Tavira, o qual deve situar-se junto das vias de acesso, para a rápida intervenção nos vários cenários possíveis».

É também recomendado que a autarquia «pugne pela equiparação dos Bombeiros Municipais aos Bombeiros Sapadores, conseguindo-se desta forma uma maior motivação dos profissionais, assim como um reforço na atratividade da função, que trará uma progressiva melhoria na qualidade dos efetivos futuros». Dinamizar «a contratação de mais elementos para o quadro de efetivos dos Bombeiros Municipais de Tavira» é a última recomendação da Assembleia na sequência da iniciativa do Bloco de Esquerda, «de forma a criar um quadro equilibrado e, consequentemente uma melhor gestão dos recursos humanos existentes».