PS Faro quer ver proposta da Câmara para gerir parquímetros na AM

  • Print Icon

A Assembleia Municipal (AM) Faro aprovou na sua última sessão, a 28 de junho, uma proposta de recomendação (Pela Municipalização do Controlo do Estacionamento Tarifado) para se ultrapassar o impasse sobre o estacionamento tarifado em Faro, suspenso desde que o município fez cessar a concessão do mesmo a privados.

«Esperamos agora, que com maior transparência e normalidade da sua gestão diretamente pelos serviços da Câmara Municipal, possamos ter melhor rotação dos lugares a veículos no centro da cidade», diz Paulo Neves, presidente da concelhia do
Partido Socialista (PS) de Faro.

Com esta proposta, a bancada de representantes municipais do PS na Assembleia Municipal de Faro «que sempre defendeu a necessidade de se regular os estacionamentos, compromete-se com uma solução que melhor serve a população e os recursos assim gerados em benefício do concelho, esperando que a Câmara queira aceitar este consenso assim alcançado entre as forças partidárias».

O Partido Socialista, «nos vários órgãos municipais, já por diversas vezes se comprometeu pela organização tarifada do estacionamento rodoviário e assim pela melhoria do acesso e rotação aos espaços disponíveis para a vivência do centro da cidade por todos», lê-se no documento aprovado.

«Seja porque viabilizámos, desde sempre, o estabelecimento do tarifário e a cessação da sua concessão a privados, seja com a defesa da criação da Polícia Municipal para a melhoria do cumprimento das regras de circulação e segurança nas vias para circulação automóvel ou pedonal, além da criação de bolsas de estacionamento exterior com facilitação de acesso através de transporte coletivo e/ou meios alternativos de mobilidade».

«Infelizmente ficou demonstrado que a maioria no executivo prefere usar estes bons princípios e a nossa adesão para, afinal, voltar a tentar desorçamentar as respetivas receitas e continuar com a sua utilização sem controlo e através da gestão desregrada que tem caraterizado a empresa AMBIFARO», considera a proposta aprovada pelo PS.

«Constata-se que este executivo tudo tem feito para se furtar à auditoria à AMBIFARO aprovada pelos órgãos competentes, há precisamente 12 meses, mantendo-se a exploração deficitária, à qual se pretende juntar mais este pecúlio das tarifas assim cobradas».

Assim, PS propôs «à Assembleia Municipal de Faro que use as suas competências de representação dos interesses dos munícipes para recomendar à Câmara Municipal de Faro que submeta à aprovação desta Assembleia Municipal a necessária proposta de internalização pelos serviços do município da gestão, exploração e fiscalização do estacionamento de duração limitada».