Paulo Baptista quer pôr a Gestão da Água no Algarve na agenda do PAN

  • Print Icon

O cabeça de lista do PAN – Pessoas, Animais, Natureza pelo círculo de Faro está satisfeito com a prestação daquela que é hoje a quinta força política mais votada na região algarvia.

«Não consegui ser eleito, era um desafio muito grande, mas de qualquer forma, o PAN no Algarve mais do que duplicou os votos em relação a 2015 e é o melhor resultado de sempre. Mesmo em relação à Europeias, superamos em mais de 2000 votos. Aliás, o distrito de Faro é o que tem maior percentagem de votos do PAN no país», detalhou Paulo Baptista ao «barlavento».

«Este resultado tem muito a ver com o trabalho de proximidade que temos vindo a fazer junto das associações, das comunidades, e também com a nossa presença nas assembleias municipais, onde já fomos eleitos. Esta senda de crescimento é para continuar».

Em termos nacionais, o PAN passou de um para quatro deputados nestas Legislativas. «Conheço bem as pessoas que foram eleitas, as suas fortes capacidades, vão diversificar também um pouco quem passa a mensagem e ajudar a afirmar ainda mais o PAN no panorama político nacional. Penso que o nosso trabalho ficar visível nos próximos quatro anos», considerou.

Baptista admite que o seu partido foi um dos mais caluniados durante a campanha, «mas a verdade é que no dia das eleições as pessoas deram o seu veredito e mostraram que confiam no PAN para sua representação na Assembleia da República».

O cabeça de lista agradece «aos cerca de 8200 votantes do PAN no Algarve, por terem exercido o seu direito no último domingo, e por terem acreditado em nós. Vamos continuar a trabalhar pela defesa do Algarve, tentando aumentar também a nossa presença em concelhos onde ainda não a temos, como Portimão e Olhão».

Em relação à abstenção, «tem muito a ver com a falta de credibilidade que os políticos têm e vimos que houve excessos durante a campanha. Isso faz com que as pessoas não tenham vontade de participar. Os ataques não ajudam à credibilidade do sistema. Temos de pensar em formas mais positivas de fazer política».

Na agenda do PAN fica agora o tema da «gestão dos recursos hídricos no Algarve. A falta de água está relacionada com a desflorestação, com projetos de agricultura intensiva, entre outros fatores. Temos cada vez menos água. Isso é uma preocupação genuína das pessoas do interior, que percebem isso melhor que ninguém. Agora com quatro deputados teremos mais possibilidade de falar dos assuntos do Algarve no Parlamento e no que depender de mim, isso será feito».

Nas eleições Legislativas de 2019, o PAN conseguiu 8238 votos, o que corresponde a 4,77 do total.