Municípios do Algarve não acolhem feiras até ao final do ano

  • Print Icon

Canceladas as feiras anuais em todo o Algarve por decisão da AMAL

A decisão dos municípios do Algarve foi tomada em sede de Reunião do Conselho Intermunicipal da AMAL. Os autarcas consideram não estar reunidas as condições para permitir a realização de Feiras de caráter anual.

No contexto de pandemia que atualmente se vive, os Municípios do Algarve deliberaram, na reunião do Conselho que se realizou no dia 5 de setembro, não realizar as Feiras que têm lugar, uma vez por ano, em diversos concelhos da região.  A decisão será mantida pelo menos até ao final deste ano, até nova avaliação.

Mesmo que estas Feiras sejam de realização ao ar livre, teriam que obedecer a um conjunto de orientações da Direção Geral da Saúde (DGS), que os autarcas afirmam não haver condições para serem cumpridas, uma vez que implicam uma grande concentração de pessoas.

Fica, assim, suspensa a realização, por exemplo, da Feira de Santa Iria, em Faro, da Feira de São Miguel, em Olhão, da Feira da Praia, em Vila Real de Santo António, da Feira de São Francisco, em Tavira, da Feira de São Martinho, em Portimão, ou da Feira Franca, em Lagos.

O foco dos presidentes de Câmara continua centrado na proteção da saúde e bem-estar da população do Algarve, razão pela qual a Comunidade Intermunicipal do Algarve apela, uma vez mais, para que continuem a ser cumpridas as recomendações da DGS (https://www.dgs.pt/).

Recorde-se que, de acordo com o já anunciado pelo governo, todo o país entrará, a partir de 15 de setembro, em Estado de Contingência.