Isilda Gomes recusa integrar lista do PS em lugar elegível para Parlamento Europeu

  • Print Icon

A socialista Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, terá sido convidada a ocupar um lugar elegível na lista do Partido Socialista (PS) nas próximas eleições europeias, agendadas para 26 de maio, apurou o «barlavento». No entanto, a autarca terá recusado a proposta.

Contactada pelo «barlavento» e questionada sobre este convite, a presidente da autarquia apenas quis responder que está concentrada nas funções atuais.
«Estou focada em Portimão e nos portimonenses, bem como nos projetos que Portimão tem para levar para a frente», afirmou. A autarca não confirmou esta informação, mas em declarações ao «barlavento» também não o desmentiu. Apenas destacou o seu compromisso enquanto presidente da Câmara Municipal de Portimão.

Nas próximas eleições europeias, o militante Pedro Marques, que deixou a pasta de ministro do Planeamento e Infraestruturas, será o cabeça de lista do Partido Socialista, tal como foi divulgado durante a Convenção Nacional sobre a Europa, que decorreu a 16 de fevereiro, em Vila Nova de Gaia.

A lista que o secretário-geral António Costa pretende levar a escrutínio nas próximas Europeias, foi sujeita à reunião do secretariado nacional, da qual, aliás, Isilda Gomes, faz parte, na quinta-feira, 28 de fevereiro.

Após essa reunião, António Costa reuniu com a Comissão Política Nacional do PS onde submeteu a votação interna a lista que apresenta às Europeias, tendo merecido 68 votos favoráveis, nove contra e três abstenções. O secretário-geral do PS também já tinha confirmado que a ex-ministra Maria Manuel Leitão Marques ia em segundo lugar na lista. O partido acredita que conseguirá 10 lugares, ainda que o expetável sejam nove lugares, segundo os últimos dados de algumas sondagens avançadas na comunicação social nacional, portanto Isilda Gomes poderia integrar uma posição cimeira na lista.

No mesmo dia, foi ainda revelado que o representante algarvio nesta lista, ainda que num lugar que não deverá ser elegível, pois está em 13º, é José Águas da Cruz, advogado e histórico socialista de Lagoa, eleito presidente da Assembleia Municipal daquele concelho, nas últimas Eleições Legislativas.