BE pede desassoreamento urgente da barra de Tavira

  • Print Icon

Bloco de Esquerda (BE) defende a rápida intervenção na barra de Tavira, a qual está bastante assoreada.

O Bloco de Esquerda defende a rápida intervenção na barra de Tavira, a qual está bastante assoreada, com a agravante de ter piorado no último Inverno, o que provoca situações de extrema gravidade, originando riscos acrescidos para as embarcações, tripulações e passageiros.

«Esta grave situação respeita tanto às embarcações de pesca, como às embarcações marítimo-turísticas. É uma situação deveras preocupante e que se tem arrastado ao longo do tempo», avisa o BE, em nota enviada às redações.

«As comunidades piscatórias, principalmente de Tavira, Santa Luzia e Cabanas sofrem com o assoreamento e com o constante encerramento da barra, o que prejudica a faina e a viabilidade económica destas populações».

«Há mais de 10 anos que não se verifica qualquer atividade de desassoreamento da barra de Tavira, o que demonstra o desprezo a que os sucessivos governos têm votado a atividade económica e as populações da zona».

Pelo atrás descrito, o Bloco de Esquerda «defende que ainda neste período de verão seja efetuado o desassoreamento da barra de Tavira, de forma a que não se agrave o problema no próximo inverno».

No dia 7 de julho, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o governo na Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar sobre essa necessidade urgente.

A reforçar esta necessidade, dia 19 de junho foi aprovado na Assembleia da República um Plano de Emergência Social e Económico para o Algarve, da autoria do Bloco de Esquerda (BE), que contempla várias medidas a executar pelo governo.

Uma dessas medidas é que o governo deve «avançar com um plano de requalificação dos portos de pesca e lotas que se encontram degradadas, desassorear portos, barras e canais como exemplo de investimento público que potencia a criação de emprego».

Deve o governo cumprir o que foi aprovado na Assembleia da República começando pela situação mais grave e urgente, como o desassoreamento da barra de Tavira, ainda este verão.