Algarve sem plano de contingência para o coronavírus alerta Rui Cristina

  • Print Icon

Não há um plano de contingência que permita à região mais turística do Algarve responder atempadamente a casos de infeção pelo coronavírus, denuncia hoje, sexta-feira, 28 de fevereiro, Rui Cristina, deputado do PSD eleito pelo Algarve.

O parlamentar considera que se trata de «um quadro preocupante, que deixa residentes e turistas sem apoio, quando são conhecidas as grandes deficiências existentes nas unidades hospitalares do Algarve».

Para o deputado, vice-coordenador da Comissão de Saúde na Assembleia da República, «é irresponsável por parte do governo, não haver um plano de contingência que defina medidas de preventivas e de suporte em caso de infeções, na região mais turística do país, a porta de entrada de milhões de turistas, muitos deles oriundos de países, quer europeus, quer asiáticos, onde foram já notificados casos de infeção e morte pelo Covid 19, ou Coronavírus».

Rui Cristina exemplifica com o concelho de Olhão, «onde existe uma das mais expressivas comunidades italianas de residentes permanentes em Portugal, bem como inúmeros turistas daquela nacionalidade que passam no Algarve longas temporadas».

«Mesmo depois de se saber que a Itália é o país europeu com mais casos de pessoas infetadas pelo coronavírus, infelizmente muitos deles fatais, não foram tomadas medidas. E na Páscoa, haverá milhares de turistas espanhóis que tradicionalmente se deslocam ao Algarve neste período e já foram notificados casos de Covid 19 em Madrid e em Sevilha», alerta.

«Apesar do alto nível de risco do Algarve, tanto para os residentes como para os turistas, não houve medidas por parte dos organismos tutelados pela Sra. Ministra Marta Temido, quando sabemos que as unidades hospitalares públicas no Algarve apresentam graves deficiências no seu funcionamento», sublinha.

Segundo Rui Cristina, «sem plano de contingência para o Algarve no que concerne ao coronavírus, não foram referenciadas as unidades de saúde de referência para fazer frente a uma eventual situação epidémica».

«Estamos habituados a que não haja respostas quando se trata da saúde dos algarvios e sejam unicamente feitas promessas que depois não são cumpridas. Mas este nível de irresponsabilidade ultrapassa tudo».

O deputado manifesta igualmente a sua apreensão sobre o forte impacto na indústria turística, o principal motor da economia do Algarve, dando voz à preocupação manifestada pelas associações empresariais, sindicatos e entidades regionais do sector do Turismo, quanto à ausência de medidas de combate ao Covid19 que podem comprometer a boa reputação do destino e afetar negativamente a próxima época.

Com o objetivo de exigir por parte do governo respostas quanto à implementação de um plano de contingência na área da saúde para o Algarve que permita transmitir confiança à população e aos turistas, os deputados do PSD Rui Cristina, Cristóvão Norte e Ofélia Ramos, eleitos pelo distrito de Faro, solicitaram ao governo que a Ministra da Saúde Marta Temido preste esclarecimentos sobre esta matéria.

«Importa saber a quem pedir responsabilidades por esta situação de desprezo pela saúde dos algarvios e dos milhares de visitantes que diariamente chegam à região, e pelas consequências no tecido económico», conclui o deputado Rui Cristina.