Lagos refletiu sobre «Crianças e Jovens numa Sociedade em Mudança»

  • Print Icon

O seminário, organizado pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Lagos e pelo Centro de Formação Dr. Rui Grácio, decorreu na passada terça-feira, dia 10 de setembro, no Centro Cultural de Lagos.

Ali discutiu-se e refeltiu-se sobre a temática das «Crianças e Jovens numa Sociedade em Mudança», com a presença de Margarida Mesquita, professora universitária e investigadora do ISCSP – Universidade de Lisboa, que tem dedicado grande parte do seu percurso académico ao estudo das questões da parentalidade.

À sua espera estava uma plateia praticamente lotada de professores, educadores, técnicos e outros agentes educativos, «que não quiseram perder esta oportunidade de tomar contacto com os estudos científicos desenvolvidos numa área tão atual e crucial para compreender o comportamento das crianças e jovens no contexto escolar e a forma como o mesmo é influenciado pelo contexto familiar».

Defendendo que não é possível ensinar sem educar, Margarida Mesquita chamou a atenção para o facto «da Escola atual ainda estar muito apoiada no modelo de avaliação cognitiva, sendo necessário dedicar mais atenção ao desenvolvimento e avaliação de competências pessoais e sociais».

Por outro lado, com base nas conclusões dos seus estudos, que permitiram identificar os principais constrangimentos vividos e sentidos pelas famílias, a investigadora referiu também «a necessidade das políticas públicas intervirem tendo em atenção os modelos de parentalidade e procurando uma maior conciliação entre o trabalho e a família».

Hugo Pereira, Presidente da Câmara Municipal de Lagos, dirigiu uma palavra «de especial apreço» aos diretores e órgãos de gestão dos agrupamentos escolares, aos docentes, técnicos, pessoal não docente, encarregados de educação e todos os agentes educativos, no arranque de mais um ano escolar, pelo empenho que os mesmos colocam nas suas atividades e pelo interesse que dedicam à escola e aos alunos.

O autarca aproveitou ainda a oportunidade para partilhar em primeira mão, com os presentes, a notícia da conquista do «SELO PROTETOR» pelo Agrupamento de Escolas Júlio Dantas.

Trata-se de uma distinção atribuída pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, que veio reconhecer o valor do trabalho de prevenção na proteção dos direitos humanos desta faixa etária feito pelo referido agrupamento.

Orgulhoso desta conquista, o edil lacobrigense deixou ainda expressa a sua vontade em «trabalhar conjuntamente com as várias entidades para que toda a rede escolar e o próprio município implementem políticas públicas, sociais e educativas, que sejam, também elas, merecedores do «SELO PROTETOR».

A abertura da sessão foi marcada igualmente pelas intervenções de Ana Fazenda (Representante no Algarve da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens), de Carlos Rodrigues (Procurador da República – Tribunal de Família e Menores) e dos representantes das entidades organizadoras, Francisco Gaspar e Ana Cristina Madeira, respetivamente presidente da CPCJ de Lagos e Diretora do Centro de Formação Dr. Rui Grácio.

Este seminário insere-se no ciclo de iniciativas de sensibilização dinamizado pela CPCJ de Lagos, visando a comunidade escolar e envolvendo todos os parceiros da Comissão.

A parceria com o Centro de Formação Dr. Rui Grácio «permite chegar mais facilmente ao público-alvo destas iniciativas», fazendo com que as mesmas sejam consideradas ações certificadas.