Alunos do Colégio de Vilamoura foram ao lar cultivar a democracia

  • Print Icon

Um grupo de alunos do Colégio Internacional de Vilamoura desenvolveu, neste ano, um contacto privilegiado com os utentes do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime, no âmbito do Clube de Democracia.

O objetivo deste Clube é, segundo a professora Laurinda Silva, responsável pelo grupo, «reiterar a importância do cultivo da Democracia, uma vez que não é um dado adquirido e que implica atenção, espírito livre e capacidade crítica para observar o que nos rodeia. Implica saber que temos uma voz com capacidade de intervenção e de construção dos países e realidades onde desejamos viver».

Assim, atividades como a observação crítica das várias realidades através de um jornal, a constatação da necessidade de vontade política para reverter a poluição à escala planetária e as visitas ao Lar ao longo de um ano letivo permitiram aos alunos uma reflexão abrangente sobre várias matérias relacionadas com a importância da cidadania ativa.

A escuta de relatos de vozes femininas, de outras épocas em que ir à escola e ter sede de aprender eram vontades tão castradas, abriu uma janela de conhecimento no grupo, elucidando-o da pobreza da maioria das famílias e «sobretudo da pobreza de um país sem condições estruturais, não livre, não democrático e obscuro».

Este contacto permitiu ainda reconhecer a importância da família e o seu relevo na base da educação de todos, bem como a partilha de histórias, jogos de tabuleiro, músicas e jardinagem, somando-se ainda a plantação de legumes numa pequena horta biológica e a aprendizagem dos tempos de colheita.

Foram assim reforçados os gestos de união, respeito e compreensão «necessários para entender o outro, tendo em conta as questões sociais, económicas e demográficas que afetam as famílias de hoje».