Zoomarine abre temporada com rio jurássico, araras na praia e desconto para residentes

  • Print Icon

Muitas das novidades só agora começam a ser reveladas aos visitantes, segundo explica ao «barlavento» Diogo Rojão, responsável de comunicação.

Com uma média de anual de 600 mil visitantes, o parque aquático na Guia é uma das maiores atrações da região.  Diogo Rojão, responsável pela comunicação há 13 anos, revela que um dos objetivos a curto e médio prazo é a redução de plástico descartável na área da restauração.

«Servimos mais de 300 mil refeições por ano e temos um restaurante que utiliza apenas materiais biodegradáveis, mas queremos que essa seja a política geral do parque. Uma das opções é utilizarmos plásticos biodegradáveis, mas tem sido difícil encontrar empresas que nos forneçam esse tipo de serviços em grande escala», diz, de acordo com a filosofia e as preocupações ambientais do Zoomarine

Uma das novidades para esta temporada diz respeito à zona dos leões-marinhos e das focas. «O habitat foi todo reconstruído durante o inverno. As pessoas podem agora usufruir melhor daquele espaço e das espécies que alberga. Está mais acolhedor para os nossos animais, porque as áreas ficaram mais amplas. Logo, é uma vitória para todos», garante o responsável.

Zoomarine tem novidades também com focas e leões marinhos

Além do seu habitat estar renovado, também o espaço «Mar de Aventuras», onde se realizam as apresentações destes mamíferos pinípedes, foi alvo de obras. «O cenário de rocha, o mapa-mundo e a animação são novas, e a apresentação com os animais retrata uma divertida aventura pelo mundo, em que a mensagem ecológica não fica descurada», sublinha.

No meio da praia do Zoomarine existe agora um novo espaço, chamado Magic Rainbow. Segundo o responsável, a ideia maturou durante quatro anos. «A ideia é que as pessoas, enquanto relaxam na praia e nas piscinas, possam ter a experiência de ver as nossas aves tropicais a sobrevoar o espaço. Os treinos começaram há muito tempo porque os exercícios têm de ser feitos de forma gradual e progressiva. Este ano já vamos ter apresentações diárias, de forma regular, dinâmicas e com horários estipulados. As aves vão poder mostrar as suas cores na parte da tarde, hora de maior afluência à nossa praia», revela.

Ainda segundo Diogo Rojão, um dos segredos do sucesso do Zoomarine é a variedade. «Temos cinco apresentações diárias, inúmeras diversões mecânicas, parque aquático, cinema 4D, habitats, aquário e museu», contabiliza.

Para o futuro, o plano passará pela expansão do área total, com o aumento do número de lugares de estacionamento, criação de um parque solar fotovoltaico que ocupará cerca de meio hectare, e a requalificação de alguns dos edifícios. O projeto, para já, tem luz verde para avançar.

A declaração de Impacte Ambiental (AIA) recebeu parecer favorável condicionado por parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR). Segundo o documento, ao qual o «barlavento» teve acesso, o projeto terá de ser compatibiliza com as novas delimitações da REN e da RAN, e também com a alteração dos PDM de Albufeira e Silves.

Além disto, pretende-se instalar novas atrações, um teleférico como meio de circulação entre os vários núcleos do parque, uma nova zona de diversão infantil e alterações.

Ainda em relação ao presente, Diogo Rojão destaca o «Jurassic River», no qual as pessoas embarcam em boias e viajem por um cenário caracterizado por dinossauros à escala real.

«Vão-nos surpreendendo com os seus comportamentos, os sons e o tamanho. A parte mais divertida é quando interagem connosco e nos refrescam com jatos de água».

Por fim, o responsável destaca a oferta especial para todos os algarvios. «Pela primeira vez, até ao final de junho, todos os residentes, que comprovem a sua morada, têm 50 por cento de desconto no bilhete.

Ou seja, uma família de quatro pessoas que apresente os cartões da escola dos filhos, a carta da luz da mãe e a carta de condução do pai, pode trazer uma família amiga e todos podem usufruir do desconto. Os adultos passam a pagar 14,50 euros e as crianças 10,50», conclui.

Araras na praia

Uma das novidades que o parque apresenta para esta época balnear é o voo de 11 aves tropicais sobre a praia e a piscina de ondas, numa nova apresentação chamada Magic Rainbow.

Segundo Maria João Barbosa, treinadora de aves tropicais no Zoomarine há cinco anos, há quatro espécies a fazer o voo: «araras azuis e amarelas, araras vermelhas e verdes, arara macau e arara militar». O objetivo da apresentação? «Mostrar estes animais no seu esplendor máximo».

Maria João Barbosa, treinadora de aves tropicais no Zoomarine.

Para a treinadora, natural de Lisboa, e que veio de propósito para trabalhar no parque algarvio, cada uma das aves tem um nome e é tratada como um indivíduo. Assim, no Zoomarine, existem 60 aves tropicais, provenientes da América do Sul e Central.

A treinadora explica ainda que treinar aves tropicais é um trabalho que exige muita dedicação, muita paciência e coordenação de pessoas.

Razão pela qual o Magic Rainbow está a ser preparado há quatro anos. «Temos que andar ao ritmo dos animais e dar-lhes todo o seu espaço. Cada ave tem uma motivação diferente. O bem-estar deles está no topo das nossas prioridades. No ano passado chegámos a fazer algumas apresentações de teste, mas este ano estamos em grande e queremos incluir o público», revela.

Para já, as apresentações das araras em plena praia decorrem às 12h30 e às 16h30, mas Maria admite que «os horários poderão ser alterados ao longo da época».

Quem quer treinar golfinhos?

Elsa Quintino, 42 anos, treinadora de golfinhos no Zoomarine há 25 anos, conta ao «barlavento» como é a profissão. «É um trabalho de sonho. Não se iguala a nenhum» e embora não seja difícil, «cada animal tem a sua personalidade. Uns são mais desafiantes, mas regra geral, todos aprendem rápido».

A responsável pelo sector da Lagoa Azul explica que naquele espaço há seis golfinhos com idades entre os 5 e os 20 anos. «Por exemplo, o Arnie tem 20 anos e é o mais molengão, enquanto o Noshi tem 7 anos e é muito maroto. Já o Sparky, com 11 anos é um doce, muito dado e gosta imenso de carinho», revela.

O dia começa «quando chegamos de manhã e cumprimentamos os golfinhos, gesto que todos retribuem. Depois preparamos as apresentações, lavamos e desinfetamos a área. No fim do dia, há sessões de brincadeira e de treino».

Quem quiser ter «o trabalho de sonho» no Zoomarine deve ter menos de 24 anos e cumprir alguns requisitos. «É preciso ter o curso de mergulho e o 12º ano, saber inglês fluente, ter capacidade atlética, de apneia, ter boa dicção e ter uma boa presença em palco».

E existe um teste no qual muitos falham, e que, infelizmente, dita exclusão imediata do candidato. «É o teste do apito, que consiste em largar o objeto no fundo de uma piscina com seis metros de profundidade. Quem não conseguir apanhar o apito à segunda ou terceira tentativa, no máximo, está eliminado».

Conservação do ambiente é prioridade

Em 2017 foram instalados mais de 300 painéis fotovoltaicos, com o objetivo de poupar eletricidade e reduzir em cerca de 1641 toneladas a pegada de dióxido de carbono na atmosfera, segundo conta ao «barlavento» Diogo Rojão, responsável pela comunicação do zoo.

Além disso, todos os anos, o parque organiza o evento «Operação Praia Limpa». Neste ano, realizou-se no domingo, dia 12 de maio, e contou com 500 voluntários nas praias de Albufeira, Lagoa e Silves.

«Juntando o lixo marinho recolhido em terra e por mergulhadores, apanhámos duas toneladas e meia. Numa manhã, apenas. Fiquei impressionado com a adesão de tantas famílias. É sinal que as mentalidades estão a mudar».

Ainda há vagas para trabalhar

Segundo o responsável de comunicação do Zoomarine, Diogo Rojão, «a mão de obra tem sido uma dificuldade». Desde 2017 que o número de turistas no Algarve tem vindo a aumentar.

Contratar o pessoal necessário «não tem sido fácil». Na época alta, o parque aquático na Guia emprega cerca de 450 pessoas, sendo que este ano há ainda muitas vagas por preencher entre as áreas operacionais e a restauração.

«Lanço o convite a quem esteja interessado. O Zoomarine é uma grande escola e fica sempre na memória quem cá trabalha. Temos todo o interesse em analisar as candidaturas de quem queira ter uma experiência connosco».

As ofertas podem ser consultadas online.