Turismo algarvio cresceu no primeiro semestre de 2019

  • Print Icon

A atividade turística no Algarve registou sinais positivos no primeiro semestre de 2019, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que indicam um aumento de 7,9 por cento nos proveitos totais (que atingiram os 431,3 milhões de euros), de 9,3 por cento no número de hóspedes (com um total de 2,17 milhões hóspedes) e de 3,3 por cento nas dormidas (com um total de 8,62 milhões dormidas) face ao mesmo período de 2018.

Para estes resultados contribuíram quer o desempenho positivo do mercado interno com mais 12,8 por cento de hóspedes (total de 592 mil) e mais 11,3 por cento de dormidas (total de 1,70 milhões dormidas de portugueses), quer o crescimento de turistas estrangeiros com mais 8 por cento de hóspedes (total de 1,58 milhões) e mais 1,5 por cento nas dormidas (6,91 milhões de dormidas de não residentes).

Contrariando os resultados dos últimos dois anos, o mercado britânico cresceu, sendo que no primeiro semestre de 2019 teve um aumento de 6,8 por cento no número de hóspedes (total de 548,6 mil) e de 1,9 por cento nas dormidas (total de 2,64 milhões).

Quando analisadas as dormidas, este foi aliás o principal mercado externo para o desempenho turístico da região, seguindo-se a Alemanha (com 833,7 mil dormidas) e a Holanda (com 603,3 mil dormidas).

De registar ainda o contributo do mercado italiano, que verificou um aumento expressivo de 61,5 por cento no número de hóspedes (total de 32,2 mil) e de 62 por cento nas dormidas (total de 99,1 mil).

Relevante foi ainda o crescimento dos mercados emergentes como o Brasil, que subiu 30,6 por cento no número de hóspedes (total de 34,3 mil) e de 34,4 por cento nas dormidas (total de 87 mil), e os Estados Unidos da América (EUA) com um crescimento de 14,6 por cento no número de hóspedes (total de 42,3 mil) e de 12,4 por cento nas dormidas (total de 111,4 mil).

O crescimento foi igualmente registado no fluxo aeroportuário, com mais 6,6 por cento, totalizando 2,01 milhões de passageiros desembarcados no aeroporto de Faro.

Para João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), «os resultados turísticos deste primeiro semestre são positivos, sobretudo porque traduzem um crescimento dos proveitos superior ao da procura, bem como o empenho dos operadores públicos e privados em reforçar o Algarve como destino turístico».

O responsável destaca que «graças ao trabalho conjunto, conseguimos manter um bom desempenho junto do mercado britânico, não obstante a incerteza gerada pelo Brexit. Mas conseguimos também conquistar um crescimento junto de importantes mercados emissores como o Brasil e os EUA, refletindo a eficácia dos planos de diversificação de mercados que estão em curso».