Prémio «Desporto com Ética» 2019 dá menção honrosa ao barlavento

  • Print Icon

Notícia sobre o projeto albufeirense Special 21, que quer colocar nadadores com síndrome de down nos paralímpicos, mereceu o reconhecimento do júri.

O barlavento volta a ser distinguido no Prémio de Imprensa «Desporto com Ética», edição de 2019, na categoria de imprensa regional, figurando mais uma vez entre os melhores da comunicação social portuguesa.

De novo, um trabalho do jovem jornalista João Chambino, que na edição de 2018 tinha ganho o segundo lugar, mereceu o reconhecimento, através de uma menção honrosa. A peça versou sobre o projeto Special 21, que apoia a prática desportiva para nadadores com síndrome de down, e pode ser lida aqui. Foi publicada no dia 16 de dezembro de 2019, no site do barlavento, figurando também na edição em papel 2189, publicada a 19 de dezembro do ano passado.

«Apesar de algumas alterações no regulamento do concurso, por exemplo, não havia limite para a dimensão dos textos submetidos, variável que poderia dar vantagem a trabalhos de fundo, não hesitámos em submeter esta notícia que nos pareceu de grande relevância para a igualdade desportiva em termos internacionais e sobretudo por se tratar de uma iniciativa nascida no Algarve», comenta Bruno Filipe Pires, jornalista e diretor deste semanário.

«Sabemos que os temas relacionados com a deficiência continuam a ter pouca visibilidade mediática. Este desinteresse não pode continuar, sobretudo numa região que ainda tem muitas carências e as poucas instituições que lidam com esta problemática merecem ser apoiadas, acarinhadas e fortalecidas. Só assim poderemos vir a ter mais respostas para quem delas precisa, e acabar de vez com as listas de espera. Por outro lado, o desporto não pode ter barreiras até porque é o melhor dos meios para demonstrar que todos podem ter lugar na sociedade, independentemente das suas limitações. A nossa redação vai continuar a dar a atenção e o espaço que esta causa merece. Se o nosso trabalho for reconhecido, melhor ainda, significa que estamos a conseguir passar uma mensagem que nos é muito cara», remata.

Para o jornalista João Chambino, que assinou o trabalho agora distinguido, «é importante dar voz a projetos desta índole, para que se possam enaltecer aqueles que com tanto esforço possibilitam a prática desportiva na deficiência». Confessando «um enorme orgulho por ver um projeto destes na cidade onde resido, Albufeira, fico também muito feliz por constatar que o tema despertou a atenção e o interesse do júri, motivando este reconhecimento que destaca ainda mais o trabalho brilhante destas pessoas e reforça a ideia de que o desporto é mesmo para todos».

Quanto à distinção atribuída, João Chambino considera-a «um elogio ao trabalho que todos os dias realizamos no nosso jornal, sendo motivo de orgulho para todos nós. Não damos a conhecer a realidade com o objetivo de almejar prémios, mas é reconfortante quando temos reconhecimento pelo que fazemos. Estamos outra vez de parabéns!».

O concurso, de âmbito nacional, é uma organização do Plano Nacional de Ética no Desporto (PNED) e da Associação dos Jornalistas de Desporto (CNID).