Portimonense empata na Madeira e leva nove jogos sem vencer na Liga

  • Print Icon

Alvinegros deslocaram-se hoje ao Funchal, em partida da 11ª jornada da Liga NOS. Golaço de Lucas Fernandes não foi suficiente para garantir a vitória.

Num jogo que se revestia de extrema importância, quer para Marítimo, quer para Portimonense, António Folha voltou a apostar num esquema de três centrais composto por Jadson, Lucas Possignolo e Rodrigo. De resto, o técnico dos algarvios apresentou o mesmo 11 inicial que defrontou, na última jornada, o Santa Clara.

E ao minuto 10 surgiu a primeira grande oportunidade de golo, e para o Marítimo: o japonês Maeda ganhou a linha de fundo e assistiu Getterson, que no coração da área desperdiçou uma soberana oportunidade para adiantar o Marítimo no marcador.

O Portimonense não teve um bom início e Maeda ia dando água pela barba aos defesas algarvios. Tanto que, ao minuto 21, o nipónico ficou a centímetros de inaugurar o marcador num remate cruzado.

A turma de Portimão foi conseguindo equilibrar a partida com o decorrer da etapa regulamentar, passando a jogar mais no meio campo insular.

No entanto, numa transição rápida, o Marítimo voltou a deixar um sinal de perigo: Maeda, endiabrado, ganhou espaço no flanco esquerdo e assistiu Edgar Costa, para um remate que Ricardo Ferreira defendeu de forma segura (38′).

Mas quem chegou ao golo foi mesmo o Portimonense. E que golo! Ao minuto 41, solto na carreira de tiro, Lucas Fernandes puxou do pé direito e largou uma bomba na baliza madeirense, que o guardião dos verde-rubros, Amir, não teve competência para suster.

Ao cair do pano da primeira metade, os algarvios podiam ter ampliado a vantagem: Bruno Tabata, na cobrança de um livre, cruzou para o cabeceamento de Rodrigo, que saiu muito, muito perto da baliza de Amir.

Como seria de esperar, na segunda parte o Marítimo entrou pressionante, na busca pelo golo da igualdade. Mas a primeira oportunidade coube ao Portimonense, ao minuto 56 – Bruno Tabata, em boa posição, disparou à malha lateral da baliza adversária.

No entanto, foi mesmo o Marítimo a chegar à igualdade, aos 71 minutos. Com o Portimonense temporariamente reduzido a 10, por assistência a Hackman, os insulares aproveitaram uma hesitação do Portimonense na zona defensiva e Getterson disparou forte para o fundo das redes, sem qualquer hipótese para Ricardo Ferreira.

A equipa da casa podia ter chegado à liderança do marcador ao minuto 80, quando Jorge Correa, com um grande remate cruzado, proporcionou enorme intervenção a Ricardo Ferreira.

A pressão final dos insulares foi alta, mas os forasteiros algarvios conseguiram segurar o pontinho. Com a vitória do Paços de Ferreira frente ao Tondela, o Portimonense fica em igualdade pontual com a equipa da capital do móvel, primeira abaixo da linha de água.

Na próxima jornada do campeonato o Portimonense recebe o Famalicão, numa partida marcada para sábado, 30 de novembro, às 20h30.