Olhão já tem escultura de homenagem à mulher operária conserveira

  • Print Icon

José Carlos Almeida e António Faustino são os autores da nova peça de arte pública de Olhão. Escultura de homenagem à mulher operária conserveira olhanense está colocada junto às fábricas da Faropeixe e Conserveira do Sul.

Já está instalada a nova escultura na rotuda da Avenida dos Operários Conserveiros, na zona industrial de Olhão, logo a seguir ao porto de pesca da cidade cubista.

Ouvido pelo barlavento, José Carlos Almeida, escultor de Coimbra residente nas Caldas da Rainha, conta que o projeto remonta ao ano passado.

A peça é feita quase na totalidade em fibra de vidro que se assemelha a bronze, tem cerca de 2,5 metros de altura. A estrutura da mesa e do banco são em aço inóx.

A construção começou em janeiro mas ficou concluída a semana passada, devido a atrasos provocados pela pandemia da COVID-19. Foi feita nas oficinas de António Faustino, especialista no uso daquele material, em Alcobaça.

A Câmara Municipal de Olhão forneceu várias fotografias históricas que estiveram na base desta criação, de modo a reproduzir, da forma mais fiel possível, a mulher operária conserveira olhanense.

«Sim, há algumas variações conforme as zonas do país. Mas tivemos acesso a documentação que nos ajudou bastante», disse o escultor.

Ao que o barlavento apurou, a escultura deverá ser inaugurada na terça-feira, 16 de junho.