Núcleo Ferroviário de Lagos está ao abandono e em degradação

  • Print Icon

Património afeto ao Museu Nacional Ferroviário enferruja no esquecimento. Carruagem e locomotivas a vapor de finais do século XIX estão entre o espólio do Núcleo Ferroviário de Lagos que poderia ser motivo de interesse para a cidade e para a região.

A antiga cocheira de locomotivas do Terminal Ferroviário de Lagos está «em incompreensível situação de abandono e degradação» segundo denunciou no final da semana passada o Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português (PCP).

João Dias e Ana Mesquita perguntaram a Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e da Habitação, Infraestruturas e Habitação se tem conhecimento do que se passa com este património, classificado como Núcleo Ferroviário de Lagos do Museu Nacional Ferroviário.

A antiga cocheira de locomotivas, com a plataforma rotativa para manobra e inversão de marcha das locomotivas, foi construída na década de 1920 e é considerada a única do seu género existente no país.

Alberga no interior, como acervo museológico, uma carruagem da direção dos Caminhos de Ferro do Sul e Sueste de 1912, um salão pagador de 1929, duas locomotivas a vapor inglesas de 1889 e 1890, alguns quadriciclos, uma dresine (veículo utilizado para transporte, trabalhos e inspeção das linhas férras), ferramentas e utensílios vários.

Lembra o PCP que como Núcleo Museológico, a cocheira de locomotivas de Lagos só esteve aberta ao público duas vezes por semana em 2007. «Esta importante peça do património nacional e da memória histórica dos caminhos de Ferro, assim como de Lagos e do Algarve, encontra-se desde então em total abandono e a caminho da completa degradação».

Assim, ao abrigo das disposições regimentais e constitucionais aplicáveis, o PCP solicitou ao governo se tem conhecimento desta situação e como justifica a tutela que ao longo de décadas se mantenha.

Os deputados comunistas querem ainda saber se interessa ao governo resolver o problema, quando e com que meios.

Fotos: Sara Alves.