Finalistas de Medicina da Universidade do Algarve reforçam linha SNS24

  • Print Icon

Em resposta à evolução do surto de COVID-19 e face à necessidade de reforço de profissionais de Saúde, cerca de 100 alunos do curso de Mestrado Integrado em Medicina (MIM) da Universidade do Algarve (UAlg), numa parceria com o ABC- Algarve Biomedical Center, responderam prontamente à situação de crise e vão reforçar a linha de Saúde 24.

Em resposta à evolução do surto de COVID-19 e face à necessidade de reforço de profissionais de Saúde, cerca de 100 alunos do curso de Mestrado Integrado em Medicina (MIM) da Universidade do Algarve (UAlg), numa parceria com o ABC- Algarve Biomedical Center, responderam prontamente à situação de crise e vão reforçar a linha de Saúde 24.

Este reforço foi anunciado, em conferência de imprensa, pela secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, como forma de aumentar a resposta à elevada procura do serviço.

«Durante esta semana foi criado um algoritmo especificamente dedicado à COVID-19 que permitiu agilizar o sistema de resposta», passando de 200 chamadas em simultâneo, para 500 chamadas e hoje para 1200 chamadas em simultâneo, e “estamos a trabalhar para chegar às 2000 chamadas simultâneas», acrescentou ainda a Secretária de Estado.

Saliente-se que o grupo da UAlg é composto por alunos finalistas do curso de Medicina, titulares de uma licenciatura prévia na área da Saúde ou das Ciências, o que lhes confere a maturidade e conhecimentos necessários para a tarefa que irão realizar, quer ao nível do call center, assegurando chamadas telefónicas, registo e análise, quer ao nível de resposta e encaminhamento de casos suspeitos.

Estes profissionais fizeram ainda formação prévia sobre coronavírus e sobre o algoritmo de triagem.

Serão divididos em 30 postos de atendimento simultâneos, a funcionar a partir das instalações da Altice, em Faro, para todo o país, das 6h00 às 24h00.

No domingo, dia 15, este grupo estará operacional e a atender chamadas a partir do Algarve, colaborando nesta situação de emergência nacional.

A Universidade do Algarve (UAlg) e o ABC- Algarve Biomedical Center contribuirão, assim, para reforçar a capacidade de atendimento a nível nacional, unindo esforços num momento crítico para Portugal e para o mundo.

Recorde-se que o Algarve Biomedical Center é um consórcio entre a Universidade do Algarve e Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), que pretende reunir investigadores, alunos, profissionais de saúde e representantes de entidades ligadas ao ensino, formação, investigação científica e desenvolvimento regional, tendo como objetivo a melhoria dos cuidados de saúde.