Feira Medieval de Silves «pelo Mar adentro» até ao tempo dos Vikings

  • Print Icon

Visitantes da 16ª Feira Medieval vão poder ver uma exposição temática inédita no Museu de Arqueologia de Silves. Ideia é dar uma perspetiva cultural ao evento, segundo avança a autarca Rosa Palma.

A Feira Medieval de Silves já faz parte do calendário de grandes eventos do verão algarvio. No entanto, a presidente da Câmara Municipal não quer que se limite apenas ao entretenimento. «Queremos que tenha uma vertente mais cultural e de caráter científico, que permita ao visitante levar consigo um conhecimento da nossa história», explica Rosa Palma ao «barlavento».

«Este ano vamos tratar a temática dos Vikings, e dar a conhecer algo que se calhar muitas pessoas não associam a Silves. A verdade é que tivemos um embaixador, que foi negociar com os países nórdicos um tratado de paz, para que não nos atacassem».

A autarca refere-se a Al-Gazalī (A Gazela) que no ano de 844 chegou de barco ao território dos escandinavos. A sua epopeia é a inspiração para a exposição «Silves no Tempo e pelo Mar adentro».

Estará patente no Museu Municipal de Arqueologia durante os dias da feira e abordará também outros temas, como a navegabilidade do Arade ao longo dos tempos.

Os conteúdos estão a ser desenvolvidos pela equipa da casa. «Quase todas as exposições que temos no Museu de Arqueologia são produzidas pelos técnicos da Câmara que têm feito um trabalho incrível de investigação, da procura e de contextualização», acrescenta.

Este tema «começou a ser trabalhado em outubro do ano passado. É um trabalho que me deixa lisonjeada e que dará uma vertente nova ao evento. Além disso, teremos algumas novidades em termos de recriação histórica, mais palcos e acontecimentos em todos os locais, desde representações, música, dança e animação. Teremos também vários cómicos e atores a interagir com o público».

Questionada sobre a conclusão das obras de requalificação do centro histórico de Silves, a autarca diz que a intervenção veio a concluir parte do que o projeto Polis se propôs a fazer, junto de monumentos como a Sé, a Igreja da Misericórdia e o Castelo.

«Tentamos, de certa maneira, melhorar as acessibilidades de quem nos visita, é essa a nossa grande aposta. Não é só o retrato cosmético, aquele que é visível, mas uma intervenção nas infraestruturas. Tudo foi mexido, desde a eletricidade, o abastecimento de água, saneamento até às redes de fibra. No âmbito das escavações que foram feitas, tivemos vários achados arqueológicos que vêm suportar algumas teses em que havia dúvidas», concluiu.

A Feira Medieval de Silves decorre de 9 a 18 de agosto, sob o tema «Xilb e os Vikings». Serão 10 dias de recriação histórica do período medieval da antiga capital do Reino do Algarve.

Entre as 18h00 e a 01h00 os visitantes terão oportunidade de viver aventuras únicas: duas sessões por dia dos jogos de guerra entre Muçulmanos e Vikings, animação exclusiva no Castelo, manjares medievais, experiências memoráveis, como a recriação de diversos rituais Vikings (ritual de casamento, sacrifício humano aos deuses, ritual da águia de sangue e ritual fúnebre) que os farão regressar a outras épocas e perceber o que a cidade terá sido outrora.