COVID-19: Festa de Lagos originou 76 casos, Portugal com mais 375

  • Print Icon

Algarve tem seis internamentos, dois deles relacionados ao «cluster» da festa ilegal.

A Direção-Geral de Saúde (DGS) divulgou, no balanço diário da infeção COVID-19, que contém os dados relativos ao dia de ontem, quinta-feira, 18 de junho, a existência de 38464 infeções em Portugal, mais 375 que no último balanço.

De ontem para hoje, registam-se três novos óbitos causados pelo SARS-CoV-2, num total que agora chega aos 1527. Ao todo, existem agora mais 467 recuperados, num total nacional de 24477.

No Algarve, segundo informações transmitidas na Conferência de Imprensa conjunta das Autoridades Regionais de Saúde, da Proteção Civil e da Câmara Municipal de Lagos, existem no total, 482 casos confirmados de infeção, 34 deles nas últimas 24 horas. Destes, estão ativos 135. Existem seis doentes internados, nenhum deles em Unidade de Cuidados Intensivos.

Os casos relacionados à festa ilegal de Odiáxere e confirmados são, até agora, 76, depois de realizados 1222 testes. Entre eles, contam-se dois internamentos, nenhum em cuidados intensivos

Existem nove crianças, entre os 0 e os 9 anos, com infeções resultantes deste evento. Depois, há a registar 14 casos entre os 10 e os 19 anos, 31 casos entre os 20 e os 29 anos, 15 casos entre os 30 e os 39 anos, três casos dos 40 aos 49 anos, também três casos entre os 50 e os 59 anos e, por fim, um caso entre os 60 e os 69.

Até ao momento, 82 por cento dos afetados por este surto residem no concelho de Lagos. 13 por cento são do concelho de Portimão e, por fim, cinco por cento residem em outros concelhos (Albufeira, Lagoa e Loulé).

A nível nacional, estão em internamento 422 doentes, mais seis que ontem, 67 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos, número que se mantém.