Cabanas Nature Resort avança antes do verão

  • Print Icon

A nova aposta do grupo AP Hotels & Resorts, no concelho de Tavira, onde aliás, já detém o Maria Nova Lounge Hotel, de quatro estrelas e o Aparthotel Cabanas Park Resort, de 96 apartamentos, terá «um grande enfoque na sustentabilidade».

A garantia é dada ao «barlavento» por Mar Bayo, diretora-geral das seis unidades que este grupo já tem no Algarve. O plano é acrescentar um edifício de baixa volumetria, de três andares, com 180 quatros, ao complexo já existente em Cabanas de Tavira.

«Será dirigido a um segmento de quatro estrelas superior», explica a diretora-geral. A construção deverá arrancar antes do verão, pois «faltam apenas pequenos acertos» no projeto que está a ser desenvolvido pela Broadway Malyan, uma empresa de arquitetura, urbanismo e design, que tem ateliers em todo mundo, incluindo um em Portugal.

«Queremos ser um exemplo para os nossos clientes. Este enfoque na sustentabilidade não será apenas exclusivo do hotel. É uma mais-valia que queremos estender ao destino, de forma a valorizá-lo. É uma visão de 360 graus. Não basta implantar boas práticas de respeito pelo meio ambiente. Queremos ir mais além. Por exemplo, os nossos restaurantes vão ter uma oferta saudável, com destaque nos produtos e pratos locais. As atividades lúdicas para as crianças e adultos estarão relacionadas com a correta utilização dos recursos e a política dos 3Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar). Queremos ajudar e potenciar as comunidades onde estamos. Esta é a filosofia do novo projeto, mas será alargada aos nossos hotéis», garante a diretora-geral Mar Bayo.

O Cabanas Nature Resort «terá um estilo cosmopolita, trendy e com novas tendências em harmonia com a envolvente onde se encontra. Terá um skybar panorâmico, spa com piscina interior, área de fitness, e sobretudo exteriores cuidados», avança.

Ainda segundo Mar Bayo, a nova unidade não será apenas uma estância de verão. «Um dos pontos fortes e pilares da estratégia do nosso grupo é a vontade de romper a sazonalidade. A nossa ideia é manter os nossos hotéis abertos o máximo de tempo possível ao longo do ano. Por isso, o Cabanas Nature Resort está a ser projetado de raiz para ser muito confortável durante as estadias de inverno».
Em relação ao início das obras, a responsável afiança que «estamos a trabalhar para começar a qualquer momento».

Um grupo diversificado

O grupo AP Hotels & Resorts foi criado em 2015 e pertence ao grupo MADRE, detido por António Parente. Mar Bayo tem acompanhado a evolução e dirige hoje seis unidades na região: o Adriana Beach Club (2007) em Albufeira, o Hotel Eva (2015) em Faro, o Hotel Oriental (2015) em Portimão, o Maria Nova Lounge Hotel (2016) em Tavira, o Victória Sport & Beach (2016) nos Olhos de Água, em Albufeira, e o Cabanas Park Resort (2017), em Cabanas de Tavira.

«Desde que assumi funções em 2010, enquanto diretora do Adriana Beach Club, que me tinha sido comunicada a intenção de expansão. Em 2015 surgiram as primeiras oportunidades. O curioso é que sendo um grupo com seis unidades, destaca-se por ser muito diversificado. Cada unidade tem a sua personalidade», explica.

«Em Portimão, temos o Hotel Oriental, um adults only de meia pensão, de quatro estrelas superior. Em Albufeira, temos o Vitória Sport & Beach Hotel, direcionado para o lazer, com instalações desportivas remodeladas e o Adriana Beach Club Hotel Resort, um all inclusive direcionado para famílias. Em Tavira, temos o Maria Nova Lounge Hotel, que combina a envolvente natural com a cidade cultural. Nesta unidade quisemos proporcionar aos adultos, um momento para desfrutarem», descreve.

Em Faro, o «Hotel Eva é citadino corporate onde trabalhamos cada vez mais o lazer, uma vez que a capital algarvia serve de conexão para outros destinos. Este ano, começamos a desenvolver um novo conceito, o Eva Senses. Queremos transmitir aos nossos hóspedes tudo o que estiver a acontecer na região. Por exemplo, nos halls dos corredores, vamos projetar os eventos culturais do 365 Algarve».

A gestora quer que o emblemático hotel farense seja uma força viva da cidade. «Temos uma parceria com a Escola de Hotelaria do Algarve e com várias instituições para que pessoas com menos oportunidades possam fazer formações e estágios connosco. A ideia é termo um hotel aberto à comunidade, em todos os aspetos. Sustentável do ponto de vista ambiental e também com uma forte vertente social».

O desenvolvimento da parceria iniciada em 2018 com a Animaris, operador da ilha Deserta é para continuar. «Será uma forma de estender o Eva até ao mar». Também a piscina no rooftop, agora aberta ao público, tem sido remodelada e melhorada.

Brexit, mão de obra e abrandamento

Mar Bayo, nascida em Palma de Maiorca, é uma espanhola com sangue algarvio. «A minha bisavó era de Vila Real de Santo António. A verdade é que me considero, acima de tudo, ibérica e europeia». Em 2000 foi trabalhar para a Madeira. A sua formação decorreu em Salamanca, Colónia e Reino Unido. Depois, instalou-se no Algarve. A diretora-geral da AP Hotels & Resorts admite que «a tarefa de expansão deste grupo aconteceu de forma muito rápida e num período curto. A equipa teve que se adaptar ao crescimento, mas hoje contamos com uma forte estrutura, sólida e composta por excelentes profissionais», diz.

Fotografia: Bruno Filipe Pires

Em termos de previsões para o comportamento do mercado turístico algarvio, «com o Brexit e com o retorno de países concorrentes sobretudo do Magreb, temos notado uma mudança no ritmo. Tem havido uma desaceleração nas reservas, por isso, temos feito um grande esforço para nos adaptarmos a esta realidade», descreve. No Adriana Beach Club Hotel Resort, o maior do grupo com 438 quartos, «temos modificado a nossa estratégia para conseguirmos ter o mesmo volume de vendas do ano passado nesta altura. O mercado francês é um dos principais clientes do grupo, mas também o mercado inglês, português e com o alemão em crescimento. Aproveitamos a oportunidade para dar a conhecer aos nossos clientes o bom serviço de Portugal».

Para já «conseguimos reverter. As expetativas são boas para o ano de 2019, até à data já temos vendas ligeiramente superiores a 2018 nesta mesma altura do ano, com um crescimento ao nível de grupo estimado de 8 por cento. Reforçamos a nossa estratégia de recursos humanos apostando na formação, qualificação do nosso pessoal para combater a escassez». Além disso, «o grupo vai continuar à procura de oportunidades de investimento e expansão no interior do país».

«Eu vivo entre os dois lados da fronteira e posso dizer que Portugal está realmente na moda. Sempre que leio os periódicos espanhóis e não só, vejo que o país está muito valorizado, seja pela inovação, sustentabilidade e educação. Há hoje uma imagem muito positiva de Portugal e eu sinto um grande orgulho, deixa-me muito feliz porque já me sinto portuguesa e este é o meu lar agora», conclui.