António Folha: «Não assobiem, todos juntos somos mais fortes»

  • Print Icon

No final da partida que opôs Portimonense e Desportivo das Aves e que se disputou hoje, sábado, dia 23 de fevereiro, o «barlavento» foi ouvir as reações dos treinadores em conferência de imprensa.

Augusto Inácio, técnico dos avenses, considerou que existiram «duas partes distintas, em que na primeira bloqueámos completamente o Portimonense». Já na segunda metade, as alterações que existiram nos algarvios «alteraram o jogo, levando-os a marcar cedo e a galvanizar-se», mas o Aves manteve-se «firme e não caiu».

Em relação ao golo anulado à sua equipa, Augusto Inácio mostrou-se crítico: «o golo é limpo, o Derley não interfere na visão do guarda-redes». Atirou ainda que «há coisas que custam, mas somos pequeninos, portanto temos de engolir em seco».

Augusto Inácio, treinador do Desportivo das Aves

Já António Folha, o treinador do Portimonense, escusou-se a comentar o golo anulado ao adversário – «não vi ainda o lance, logo não posso opinar». O técnico dos alvinegros assume que «não era este o resultado que queríamos» e que a primeira parte da sua equipa «não foi bem conseguida». Quanto à segunda metade, Folha gostou da «grande resposta».

Por fim, o técnico deixou um apelo aos adeptos algarvios: «não somos um grande, jogamos como os grandes mas não temos obrigação de ganhar sempre, apenas de ser sérios, dedicados e trabalhadores», considerou António Folha.

O treinador da equipa de Portimão rematou com um pedido: «Não assobiem a equipa durante os jogos, pois isso traz intranquilidade. Ajudem a equipa, todos juntos somos mais fortes».