Orquestra Clássica do Sul e Grupo Vocal Olisipo revisitam obra de Bach em Tavira

  • Print Icon

O período Barroco na obra de Johann Sebastian Bach estará em destaque no terceiro concerto do Festival Internacional de Música do Algarve (FIMA), dedicado aos «Grandes Períodos da História da Música». Interpretado pela Orquestra Clássica do Sul e pelo Grupo Vocal Olisipo, o concerto terá lugar na Igreja do Carmo, em Tavira, no domingo de Páscoa, dia 21 de abril, às 18h00.
Está é uma boa ocasião para escutar a Orquestra Clássica do Sul, sob a direção do maestro Rui Pinheiro, a interpretar duas obras que espelham a actividade do compositor alemão, dividida entre a música sacra e a profana. Para começar a «Suite Orquestral nº~3», que se inicia com todo o esplendor que caracteriza o período barroco e inclui a famosa «Ária» para cordas.
Seguir-se-á «Magnificat», provavelmente «um dos pináculos da música religiosa de todos os tempos». Para interpretar esta obra, a Orquestra Clássica do Sul convidou um dos ensembles de referência no panorama coral português, o Grupo Vocal Olisipo, que irá partilhar o palco com os músicos da orquestra nesta tarde especial.
O «Magnificat» é um dos três cânticos do Novo Testamento utilizados nas vésperas, ou na oração da tarde, no culto da maioria das igrejas cristãs como parte do Ofício Divino. O esplendor da sua orquestração, a variedade das formas e estilos utilizados e a virtuosidade aplicada na escrita fazem de «Magnificat» uma referência da música litúrgica.
Os bilhetes para o concerto têm o valor unitário de 12 euros, e podem ser adquiridos no local do evento, no próprio dia do espetáculo, a partir das 17h00, e também através da bilheteira online.