Fevereiro tem cinema, música clássica e dança oriental em Albufeira

  • Print Icon

Sugestões do Auditório Municipal de Albufeira para o mês de fevereiro.

A programação de fevereiro do Auditório Municipal de Albufeira arranca com cinema para os mais novos: «A Raposa Manhosa e Outras Histórias», de Benjamin Renner. Marcado para as 15h00 de dia 9 de fevereiro, este filme começa pelo «Era uma vez» numa quinta «onde reinava o sossego e o contentamento».

E continua: «Mas, como nada é perfeito, neste lugar os animais eram um pouco dados a desvarios. Ali, entre tantas coisas incomuns, havia uma raposa pouco astuta que se esforçava – sem sucesso – por assaltar o galinheiro, um lagarto fluente em mandarim, uma galinha hiperativa, um coelho crente que era uma cegonha e um pato que se queria fazer passar por Pai Natal…».

Com a garantia de umas boas gargalhas, este filme é para maiores de 6 anos, com entrada livre, embora sujeita à lotação da sala.

Além do cinema, a Orquestra Clássica do Sul (OCS) regressa no dia 14 ao Auditório para uma «Homenagem a Haydn», no âmbito do «Ciclo Modernidade».

Neste ciclo, a OCS revisita compositores que foram «modernos» no seu tempo e, paralelamente, propõe a audição de obras de compositores contemporâneos que podem vir a ser os clássicos de amanhã.

Para Albufeira foi programado um concerto que homenageia Franz Joseph Haydn, considerado o pai da sinfonia clássica e do quarteto de cordas, além de ter escrito sonatas para piano, trios, divertimentos e missas.

O seu trabalho tornou-se na base do estilo clássico de composição de música erudita. Do programa consta na primeira parte a Abertura de «Isolla desabittata», de Haydn, seguido da Sinfonietta «Homenagem a Haydn», de Fernando Lopes Graça.

Toda a segunda parte do concerto compreende a sinfonia nº 96 em ré maior, «O Milagre», de Haydn. Sob a batuta de Rui Pinheiro, este concerto começa às 21h30, é para maiores de 6 anos e está sujeito a bilheteira.

Depois da música, a dança, com mais um espetáculo no âmbito do XX Festival Al-Mutamid. Será a 22 de fevereiro, às 21h30, e o grupo em destaque é o Sharq Wa Garb, um grupo de música e dança do Médio Oriente e Magrebe.

É formado por músicos originários da Síria, Marrocos, França e Espanha. O repertório do grupo está baseado na música de países tão diversos como Turquia, Egito, Marrocos e Síria, entre outros, bem como na dança oriental que nos transporta ao longínquo oriente com os seus ritmos sensuais das cortes de califas e sultões.

Sharq Wa Garb conta com a participação de uma bailarina de dança oriental que reflete nas suas expressivas danças «todo um manancial de cor, exotismo e beleza, interpretadas com elegância e sensualidade por Sharay».

Na voz e alaúde árabe estará Yousef El Hossini Harrak, no nay e mizmar Vincent Molino e, nas percussões árabes, Salah Eddin. Espetáculo para maiores de seis anos, também sujeito a bilheteira.

Os bilhetes para os referidos espetáculos podem ser adquiridos no CIAC (Câmara Municipal de Albufeira), nos dias úteis das 9h00 às 16h00 ou então, no dia do espetáculo, no Auditório, entre as 19h30 e as 21h15.