Nova Central Fotovoltaica de Silves em consulta pública

  • Print Icon

Encontra-se em fase de consulta pública, o projeto de construção da Central Fotovoltaica de Silves, a instalar em Ribeiro Meirinho, na freguesia de São Bartolomeu de Messines, numa área de intervenção de 133940 metros quadrados. O requerente é a ENFORCE – Engenharia da Energia, SA. A Entidade licenciadora é a Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Antes da elaboração deste projeto, foi pedido a viabilidade à EDP Distribuição, tendo tido resposta favorável e ficando estabelecidas as condições de ligação à rede. Também a Câmara Municipal de Silves e Agência Portuguesa do Ambiente (APA) deram pareceres positivos.

A instalação de produção de energia elétrica para venda será baseada num conjunto de 34200 módulos fotovoltaicos policristalinos, da marca Jinko Solar, modelo JKM330PP-72-A de 330 Wp (Watt-pico), perfazendo uma potência de pico instalada de 11,2876 MWp (os inversores controlam a potência de modo a não ser superior a 10 MW). Esses módulos serão fixos em estruturas metálicas a fixar ao solo.

Serão também instaladas cinco estações inversoras compactas, cada uma equipada com dois inversores DC/AC de 1 MW, um transformador BT/MT 0,4/15 kV 2000 kVA e respetivos equipamentos de proteção, controlo e comando, além das canalizações DC e AC. No perímetro da instalação será construída uma vedação de modo a que ao seu interior possam aceder apenas pessoas qualificadas.

Até 22 de maio, todos os interessados poderão consultar o Estudo de Incidências Ambientais e o Resumo Não Técnico, nos sítios Participa e na CCDR.

No âmbito do processo de Consulta Pública serão consideradas e apreciadas todas as opiniões e sugestões apresentadas por escrito, desde que relacionadas especificamente com o projeto em avaliação.

Essas exposições deverão ser dirigidas ao presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, até à data do termo.

O licenciamento (ou a autorização) do projeto só poderá ser concedido após Declaração de Incidências Ambientais Favorável ou Condicionalmente Favorável, emitida pelo presidente da CCDR Algarve, ou decorrido o prazo para a sua emissão.

A Declaração de Incidências Ambientais deverá ser emitida até 11 de junho de 2019, salvo suspensão de prazo para efeitos de audiência prévia.