Escultura de peixe gigante na Manta Rota alerta para plástico do mar

  • Print Icon

Banhistas podem (e devem) colocar as embalagens plásticas na escultura.

A praia da Manta Rota, no concelho de Vila Real de Santo António (VRSA) dispõe, a partir desta sexta-feira, 14 de agosto, de uma escultura de rede metálica, em formato de peixe, para a deposição de embalagens e garrafas de plástico, «com o objetivo de contribuir para a redução do lixo no mar e no ambiente».

A peça, que é também uma obra de arte, foi oferecida pelo escultor Carlos de Oliveira Correia ao município de VRSA, tendo sido instalada no Largo da Manta Rota, junto ao passadiço de acesso à praia.

Composta por ferro e arame, a estrutura tem capacidade para cerca de 12 metros cúbicos de plástico, que no final do verão será encaminhado para reciclagem.

Além de promover a recolha e a valorização das embalagens utilizadas, o impacto visual da escultura, à medida que for sendo enchida, «pretende alertar para a problemática do lixo e do plástico de utilização única e para as suas consequências em termos ambientais», explica a Câmara Municipal de VRSA.

A inauguração da escultura contou com a presença da presidente da Câmara Municipal, Conceição Cabrita, do vereador Rui Pires e do escultor Carlos de Oliveira Correia.

Para a autarca, a iniciativa representa «um contributo para a redução do plástico nos oceanos e para a diminuição dos níveis de contaminação, tendo sobretudo uma dimensão ambiental e pedagógica».