Campanha contra a captura ilegal de aves recebe apoio britânico

  • Print Icon

Um grupo de turistas da empresa Wildlife Holidays England doou 1000 eurospara a campanha «Diga não aos passarinhos no prato e na gaiola», coordenada pela SPEA, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (BirdLife emPortugal).

A campanha coordenada pela SPEA tem como objetivo chamar a atenção paraum problema ilegal, que tem vindo a crescer, relacionado sobretudo com a captura de aves para fins gastronómicos.

De acordo com a SPEA, as armadilhas para pássaros não é um problema novo, mas tem vindo a crescer, talvez devido aos momentos de crise económica e desemprego, que propiciaram a procura de novas fontes de rendimento.

A SPEA quer, assim, mudar as mentalidades e sensibilizar as pessoas para este problema. A associação quer também que a lei seja aplicada de forma mais eficaz.

O grupo de observação de aves e vida selvagem, da Honeyguide WildlifeHolidays, com sede em Norwich, em Inglaterra, fez um donativo durante umarecente visita a Algarve e Alentejo, por acreditar neste projeto.

O proprietário da Honeyguide, Chris Durdin, explica ainda que os preços de todos os pacotes de férias da Honeyguide incluem um donativo para a conservação da natureza.

«Nós gostamos de contribuir para a protecção da vida selvagem do país que visitamos, uma vez que vamos usufruir dela. Estamos muito contentes por ter esta parceria de longa data com a SPEA em Portugal», continua Chris Durdin.

Domingos Leitão da SPEA afirma também que «este donativo será usado para produzir folhetos para distribuir nas escolas locais, associações e em feiras.Queremos que as pessoas tenham consciência que capturar passarinhos é errado e ilegal e que devem alertar as autoridades quando se depararem com situações suspeitas».

Este donativo eleva o total dado a SPEA desde as primeiras férias da Honeyguide em Portugal Continental desde 2005 para £4.974. O total decontribuições para fins de conservação de todas as férias da Honeyguide passoude £ 100.000 em 2015 e agora está em £ 103,528.

Contactos:
Chris Durdin, Honeyguide Wildlife Holidays, 0044 1603 300552
Domingos Leitão, 00531 96 956 2381

Mais informação sobre a campanha:
http://www.spea.pt/en/participate/campaigns/ilegal-trapping/

Sobre Honeyguide Wildlife Holidays: www.honeyguide.co.uk.

As férias organizadas anualmente pela Honeyguide em Portugal Continental situam-se entre o Algarve e o Alentejo, com especial enfoque entre Alte e Vila do Bispo, e no centro de Portugal, entre Santarém e Marvão. Para o próximo ano,maio 2016, a viagem irá centrar-se entre o Douro Internacional e o Parque Natural de Montesinho, nordeste de Portugal. A Honeyguide Wildlife Holidays destaca-se das restantes empresas de turismo de vida selvagem porque tem a vertente de responsabilidade ambiental associada às suas viagens, atribuindo sempre um donativo a empresas de conservação locais.