AMAL nomeia Osvaldo Gonçalves para as questões da água

  • Print Icon

Conselho Intermunicipal da AMAL quer avançar com os procedimentos necessários para o estudo de impacto ambiental para a construção da barragem de Foupana.

Os municípios do Algarve discutiram hoje os futuros investimentos e passos a dar, para reforçar a distribuição e correta utilização da água no sul do país, numa iniciativa que decorreu no âmbito do Conselho Intermunicipal da AMAL.

Neste encontro, foi decidido promover uma reunião da assembleia geral das Águas do Algarve para, entre outros temas, avançar-se com os procedimentos necessários para o estudo de impacto ambiental para a construção da barragem de Foupana.

Outra decisão está relacionada com a concretização do estudo de viabilidade técnica, económica e financeira para a construção de uma central de dessalinização.

Estes passos surgem após os investimentos que os municípios têm feito nesta área e que agora pretendem reforçar, através de um plano mais alargado e que prevê promover a reutilização das águas residuais das várias ETAR, a redução de perdas na rede e o desenvolvimento de campanhas de sensibilização junto dos consumidores.

Este encontro do Conselho Intermunicipal da AMAL, Comunidade Intermunicipal do Algarve, decidiu também indicar o nome de Osvaldo Gonçalves para o grupo de trabalho recentemente criado, para as questões relacionadas com a água, e que junta responsáveis ministeriais das pastas da Agricultura, Turismo, municípios e a Agência Portuguesa do Ambiente.

Recorde-se que a AMAL foi pioneira ao avançar com a concretização de um conjunto de trabalho que deram origem ao Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da AMAL (PIAAC-AMAL) e identificou as principais vulnerabilidades climáticas e estratégias a adotar para a região.