Festival de Observação de Aves regressa a Sagres em outubro

  • Print Icon

A migração anual de observadores de aves ao Algarve já tem data marcada. De 10 a 13 de outubro, Sagres recebe a 10ª edição do Festival de Observação de Aves e Atividades de Natureza. Data em que milhares de aves sobrevoam o Algarve, a caminho dos seus territórios de invernada em África.

Para celebrar os visitantes alados e desfrutar ao máximo do espetáculo, o Festival propõe quatro dias recheados de atividades para todos os gostos.

Desde sessões de observação de aves em terra e no mar a sessões de captura de traças, o Festival de Observação de Aves e Atividades de Natureza oferece um rol de oportunidades para os amantes da natureza descobrirem que o Algarve é muito mais do que praia.

Há também muita escolha para as famílias e amigos dos observadores de aves, desde passeios para observar baleias e golfinhos até uma caça aos fósseis no Forte do Beliche.

O destaque desta edição vai para a apresentação do primeiro «Guia de Aves do Concelho de Vila do Bispo e do Promontório de Sagres», uma ferramenta preciosa para todos os que queiram partir à descoberta daquelas espécies, que em outubro fazem as delícias dos algarvios.

Desde águias-perdigueiras e águias-cobreiras a britangos, grifos e cegonhas, são muitas as aves que pairam em busca de passagem para África.

Outras tantas aves marinhas passam ao largo, em viagens épicas que chegam a ir de pólo a pólo. Árvores, arbustos e ervas são povoados por pequenos pássaros que passam também pela península na sua viagem para sul.

O Festival regressa ainda com uma nova imagem, sendo que a cabeça de cartaz é a alma-de-mestre, uma pequena ave marinha cujo voo faz lembrar o de um morcego. Esta ave passa a vida no mar, vindo a terra apenas para se reproduzir. No outono, pode ser vista ao largo de Sagres, baloiçando nas ondas enquanto espera pelo vento certo ou, quando ele sopra, voando rumo aos mares do sul.

Segundo consta, os marinheiros de outrora, ao verem estes pequenos vultos negros a esvoaçar atrás das suas embarcações, pensavam que eram as almas dos «mestres» de navios naufragados, e daí terá surgido o nome da espécie.

Além disso, o Festival regressa também com uma forte aposta em varias sessões de fotografia (de aves noturnas a aves em voo, e de técnicas de campo a fotografia de estrelas) e de ilustração (desde esboços no campo a ilustrações com esferográfica).

O evento é organizado pela Câmara Municipal de Vila do Bispo, em parceria com a Associação Almargem e a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves.

O programa estará disponível dia 8 de agosto, momento em que abrem também as inscrições no site (www.birdwatchingsagres.com).