Unidade de cuidados intensivos de Portimão fez hoje 20 anos

  • Print Icon

A Unidade de Cuidados Intensivos de Portimão completa hoje, 2 de outubro, 20 anos de funcionamento.

«Em 20 anos nunca se ouviu falar tanto em cuidados intensivos como nos últimos meses. Também nunca estivemos tão bem preparados e apetrechados», disse Alexandre Baptista, diretor da Unidade de Cuidados Intensivos de Portimão, referindo-se à pandemia e aos equipamentos que têm vindo a chegar para equipar com a melhor tecnologia este serviço.

O responsável referia-se ao equipamento «PULMOVISTA» oferecido pela Câmara Municipal de Portimão no passado mês de maio, e que é o primeiro, deste tipo, em funcionamento no país.

«Este equipamento permite a visualização em tempo real, à cabeceira do doente, dos fluxos de ar nos pulmões. Esta tecnologia traduz-se em ganhos na eficácia do tratamento aos doentes críticos evitando por exemplo a deslocação dos mesmos para a realização de exames complementares de diagnóstico», explica o diretor.

Ana Castro, presidente do Conselho de Administração do CHUA destaca a importância de assinalar esta data, especialmente no contexto em que vivemos, porque «temos que destacar o profissionalismo e empenho dos nossos profissionais, especialmente numa área tão específica como são os cuidados Intensivos e a sua importância no combate a esta pandemia».

A presidente do CHUA aproveitou ainda para agradecer o apoio que a Câmara Municipal de Portimão, na pessoa da sua presidente, Isilda Gomes, tem prestado à instituição, por exemplo, na aquisição de equipamentos topo de gama contribuindo para o incremento da capacidade de resposta do CHUA, não só no contexto da pandemia mas no tratamento de todos os utentes.

O presidente da ARS Algarve, Paulo Morgado, destacou ainda a capacidade técnica de que são dotadas as equipas que trabalham em Cuidados Intensivos, relembrando a importância que teve a criação desta Unidade de Cuidados Intensivos no ainda Hospital do Barlavento, há 20 anos.

Jorge Botelho, Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local e Coordenador Regional do Combate à COVID-19 agradeceu publicamente o profissionalismo das equipas de saúde da região, da forma como se têm vindo a preparar para continuar a tratar todos os doentes, ressalvando a importância da união de esforços, entre entidades: Centro Hospitalar, autarquias, Proteção Civil e tutela, que se traduz em mais e melhores cuidados para os utentes da região.

Isilda Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Portimão, num discurso emotivo, agradeceu a todos os profissionais da Unidade de Cuidados Intensivos pelo trabalho desenvolvido ao longo destas duas décadas e especialmente a forma como acompanham os doentes e as famílias em contexto de doença crítica.

Dirigiu ainda palavras de agradecimento ao Conselho de Administração pela importante iniciativa de assinalar este marco do Serviço, e pela disponibilidade que tem demonstrado desde o primeiro dia, para trabalhar em prol da Saúde na região algarvia.

Além da Presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, do secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Coordenador Regional do Combate à COVID-19, Jorge Botelho, do presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Paulo Morgado, estiveram ainda presentes na cerimónia, o comandante do Serviço Municipal de Proteção Civil, o diretor do Departamento de Emergência, Urgência e Cuidados Intensivos, Daniel Nunez e alguns dos profissionais que «inauguraram» o serviço, nomeadamente o primeiro diretor de serviço, o médico Carlos Glória.

Nesta simbólica cerimónia, foram ainda homenageados os seis profissionais da equipa: quatro enfermeiros, um assistente operacional e uma médica que integram a unidade desde o primeiro dia.