Maria do Céu Albuquerque quer melhor vida, trabalho e turismo no Algarve

  • Print Icon

Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional enalteceu a importância da Feira da Dieta Mediterrânica em Tavira, para a economia local e para uma alimentação mais saudável e sustentável.

«Esta iniciativa moveu o país para conseguir ter este reconhecimento que faz com que Tavira, o Algarve e Portugal tenha condições para valoriza aquilo que é nosso, os produtos endógenos. Este certame valoriza, em primeiro lugar, a pessoa incentivando-a a fazer mais por si e a criar melhores condições de vida para a sua saúde», disse Maria do Céu Albuquerque na apresentação da VII Feira da Dieta Mediterrânica, no final de tarde de quinta-feira, 5 de setembro.

«Além disso, valoriza a pequena produção, a economia familiar que cria excedente e que chega aos mercados e que acaba por alavancar todo o nosso tecido económico. É por isso que, enquanto representante do governo, não poderia ficar mais satisfeita com esta iniciática», acrescentou.

No uso da palavra, a governantes deixou uma promessa aos tavirenses.

«Precisamos de mais pessoas e precisamos que os turistas voltem mais vezes e que decidam investir e viver aqui para podermos fazer aquilo que é fundamental: a alteração da nossa pirâmide demográfica», disse.

«Precisamos de ter uma economia mais competitiva, baseada no conhecimento. A Dieta Mediterrânica e a especialização inteligente deste território podem contribuir para alavancar conhecimento económico e social».

«Por isso, vamos continuar a criar as melhores condições para convosco para enaltecer o conhecimento de Tavira, do Algarve e do nosso país», garantiu.

Por fim, Maria do Céu Albuquerque referiu que a secretaria de Estado já se encontra a preparar a estratégia do próximo quadro comunitário, convidando todas as autarquias, comunidades intermunicipais e Comissão de Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR) a continuarem com medidas que garantam a sustentabilidade dos territórios.

«Mas que ninguém fique indiferente. Esta não é uma responsabilidade exclusiva do governo, mas sim de cada um de nós. Contamos convosco neste desígnio que é continuar a lutar para a criação das melhores condições de vida, de trabalho e de turismo aqui no Algarve. Todos estão convocados e ninguém pode ficar de fora», concluiu.

Ana Paula Martins, vice-presidente da Câmara Municipal de Tavira marcou também presença na abertura do evento. No seu discurso destacou a importância da Feira para dar a conhecer a identidade da região.

«A Feira da Dieta Mediterrânica não é mais uma mostra de produtos de artesanato com uma forte componente cultural. É sim um lugar para darmos a conhecer aquilo que nos identifica e que é a nossa herança cultural. Queremos preservar e fazer da Dieta Mediterrânica um projeto regional alargado para que, nas suas várias vertentes e dimensões, nos permita alavancar o desenvolvimento económico e social da região», referiu Ana Paula Martins.

O certame decorre até domingo, dia 8 de setembro, no Centro Histórico de Tavira, com entrada gratuita.

A sétima edição da Feira da Dieta Mediterrânica, tal como noticiou o «barlavento» destaca-se por ter aumentado o seu espaço e por ter, pela primeira vez, copos reutilizáveis.