«Calçadas» regressa a São Brás mais amigo do ambiente e com novas exposições

  • Print Icon

«Calçadas, A arte sai À Rua» volta a invadir de cultura e animação as ruelas do Centro Histórico de São Brás de Alportel.

A sexta edição do evento inicia hoje, às 20h00, e promete surpreender com criações artísticas, design, escultura, fotografia, momentos de música e dança, poesia e até contos de aterror.

A arte espreita por esquinas e ruelas e convida a uma noite mágica, em que se consegue ouvir bater o coração da vila algarvia.

A acompanhar o certame, não vão faltar petiscos, produtos locais e muito artesanato com peças únicas que trazem consigo a mestria do tempo.

O programa de animação integra 14 momentos, distribuídos por sete espaços distintos. Os Al-fanfarre iniciam a sua atuação no Largo de São Sebastião pelas 20h30.

O Palco do Adro da Igreja Matriz torna-se o ponto de encontro da dança, com atuações da Escola de Dança Municipal de São Brás de Alportel e a Companhia de Dança do Algarve. No espaço alternativo «À do Calçadas», no pátio do antigo Palácio Episcopal, a partir das 21h15 pode-se escutar Rattle N Strum, Beatrice e DJ Solitaire.

O Palco da Praça Velha abre às 21h00 e conta com as atuações da fadista Argentina Freire, do grupo Campaniças do Mira e ainda com momentos de hilariante comédia com Jorge Serafim.

Já no Palco Vila Adentro a animação tem início pelas 21h30 com as atuações de Big Six (rock), The Wax Flamingos (blues/rock) e com a aguardada atuação do grupo Quem é o Bob?, uma tributo a Bob Marley.

Os mais pequenos têm também um espaço reservado para eles, na Biblioteca Municipal, com duas sessões de contos com as Trovadoras Itinerantes, pelas 21h30 e 22h30, além de muitas pinturas faciais.

Ao bater das 12 badaladas, e para manter a tradição, na Calçadinha é tempo dos mais destemidos ouvirem «Histórias de Arrepiar», por Maria José Carocinho e Fernando Guerreiro.

No Centro de Artes e Ofícios é ainda possível visitar as exposições «Os Começos» de Jolita Yamuna e «Subnigrum: Fronteira» de Ana Vieira Ribeiro, fruto de uma parceria estabelecida com o MUSEU ZERO, uma das novidades da edição desde ano.

Além das exposições, também algumas janelas estarão ainda mais bonitas, fruto de mais uma edição do concurso «A Janela mais Bonita», um desafio artístico a proprietários e residentes que integram o evento.

A edição de 2019 torna-se também ainda mais ecológica. À semelhança da medida adotada na Feira da Serra, não serão usados copos de plástico descartável. Os visitantes poderão adquirir copos reutilizáveis nos espaços de venda de bebidas ou desde logo, trazer já um consigo.

Este é um evento de entrada gratuita, com atividades para toda a família, que convida a desfrutar a arte a cada passo nas calçadas do Centro Histórico são-brasense.

Uma iniciativa integrada no Plano de Revitalização do Centro Histórico, promovida pela Câmara Municipal de São Brás de Alportel em parceria com a «Comissão Organizadora Calçadas», um grupo informal da comunidade.