Reabertura da fronteira apronta comércio, hotelaria e serviços de VRSA

  • Print Icon

De forma a assinalar a reabertura da fronteira entre o Algarve e a Andaluzia, o município de Vila Real de Santo António associou-se (VRSA), esta quarta-feira, dia 1 de julho, à cerimónia que decorreu no posto de turismo da Ponte Internacional do Rio Guadiana.

Com a abertura da fronteira entre Portugal e Espanha – que durante mais de três meses esteve condicionada pela pandemia mundial da COVID-19 – os residentes e visitantes dos dois países poderão agora retomar as suas atividades transfronteiriças, restabelecendo também as relações económicas, sociais, culturais e de amizade.

Além dos autarcas de VRSA, Castro Marim e Ayamonte, a cerimónia contou com a presença do presidente da AMAL, António Pina, do presidente do Turismo do Algarve, João Fernandes, e do Secretário de Estado das Pescas e Coordenador para o combate à COVID-19 no Algarve, José Apolinário.

Espanha fez-se representar pela Delegada do Governo da Junta de Andaluzia em Huelva, Bella Domínguez, e pela edil de Ayamonte.

Para Conceição Cabrita, presidente da Câmara Municipal de VRSA, «a reabertura das fronteiras significa o reatar das relações entre os dois países em termos culturais e económicos, constituindo também uma nota muito positiva para o turismo e comércio do concelho, que poderão finalmente ter melhores perspetivas para este Verão».

Também presente no ato protocolar, Luís Romão, diretor da Eurocidade do Guadiana (composta pelos municípios de VRSA, Castro Marim e Ayamonte) considerou que «para os portugueses, a abertura da fronteira é basicamente um retorno à normalidade. Além da parte económica, a convivência com Espanha faz parte da nossa cultura, das nossas tradições e da nossa identidade».

Conceição Cabrita.

Refira-se que, ao longo das últimas semanas, o comércio de Vila Real de Santo António adotou medidas adicionais para receber clientes e visitantes de forma segura, tendo sido também instalada sinalética a apelar para o cumprimento das normas de higiene, etiqueta respiratória e distanciamento social.

Apesar da reabertura da fronteira terrestre, o transporte fluvial entre os municípios de Ayamonte e Vila Real de Santo António irá continuar interrompido devido a questões administrativas, devendo ser retomado nos próximos dias.