Portimonense vence Marítimo por 3-2 e relança luta pela manutenção

  • Print Icon

Algarvios tinham prova de fogo nesta 28ª jornada e superaram-na com distinção, fruto de uma vitória por 3-2. Os golos foram de Bruno Tabata, Aylton Boa Morte e Hackman.

O Portimão Estádio recebeu hoje, segunda-feira, 22 de junho, uma autêntica final para o Portimonense na luta pela manutenção. O adversário foi o Marítimo, um dos principais opositores neste combate pela permanência no escalão maior do futebol português.

No onze algarvio, destaque para o regresso de Jadson ao centro da defesa e a aparição de Vaz Tê no lugar de Jackson Martinez.

Ambas as equipas começaram mexidas, mas a primeira grande oportunidade foi para os algarvios, e que perdida foi, ao 11º minuto de jogo! Bruno Tabata tirou um belo cruzamento e no coração da área apareceu Vaz Tê, que cabeceou com o ombro e atirou ao lado.

Depois, ao minuto 17, foi Lucas Fernandes a cruzar para mais um cabeceamento de Vaz Tê. Desta vez o avançado português até acertou bem na bola, mas Charles fez uma defesa monstruosa.

O Marítimo respondeu três minutos depois – Correa cobrou um livre e Fali Candé, de cabeça, desviou para o poste e quase fez auto-golo.

O golo, no entanto, haveria mesmo de aparecer para os algarvios. Foi aos 24 minutos, quando Bruno Tabata aproveitou um desentendimento inacreditável entre Renê Santos e Charles. O extremo brasileiro roubou o esférico da dupla insular e atirou para o fundo das redes.

O Portimonense mostrou vontade e foi sem surpresa que chegou ao segundo. Aylton Boa Morte, aos 40 minutos, aproveitou uma bola perdida na pequena área e ampliou a vantagem na partida.

Apesar do ímpeto algarvio, a segunda parte não começou bem para os alvinegros. Aos 53 minutos, após desatenção defensiva seguida de uma carambola, Rodrigo Pinho surgiu na cara de Gonda e reduziu a desvantagem maritimista.

A armada de Paulo Sérgio conseguiu reagir bem e voltou a dilatar a vantagem apenas cinco minutos depois – mais um belo trabalho de Bruno Tabata, no flanco direito do ataque algarvio, Vaz Tê respondeao cruzamento com um cabeceamento a assistir Hackman e o lateral ganês, com uma rosca algo fortuita, engana Charles e coloca a bola dentro da baliza, naquele que foi o seu primeiro golo nesta edição da Liga NOS.

O Marítimo voltou a responder com perigo, desta feita por Edgar Costa. Na cobrança de um livre, o madeirense obrigou Gonda a uma defesa muito apertada (67′).

Apesar de algum assédio do conjunto insular, que ainda reduziu aos 90+4 minutos, através de novo golo de Rodrigo Pinho, a turma de Paulo Sérgio segurou o resultado e conseguiu mesmo somar três preciosos pontos, fruto desta vitória por 3-2, numa luta que, ao que tudo indica, será até às últimas pela permanência na Liga.

Os alvinegros somam agora 24 pontos, ficando a quatro dos adversários acima da linha de água – precisamente o Marítimo e o Paços de Ferreira, que ainda terá de jogar nesta ronda.

Na próxima jornada, a 29ª da Liga NOS, o Portimonense desloca-se a Famalicão, no dia 30 de junho, terça-feira, às 17h00.