Assembleia Municipal de Portimão aprova proposta do PSD sobre ligação marítima ao Funchal

  • Print Icon

A Assembleia Municipal de Portimão, na última reunião de 29 de abril, deliberou por unanimidade «o executivo da Câmara Municipal de ficar responsável por transmitir a vontade de Portimão, e dos portimonenses, em participar numa Comissão tripartida, entre governo de Portugal, governo Regional da Madeira e município de Portimão, no sentido de transmitir a vontade de ambos os órgãos municipais de Portimão na continuidade da ligação marítima com o Funchal», uma proposta avançada pela Comissão Política do Partido Social Democrata (PSD) da concelhia de Portimão.

Para Carlos Gouveia Martins, responsável por aquela força, «em primeiro lugar, é o comprovar e o sinal caro em como o PSD de Portimão esteve atento, especificamente a esta matéria, e a trabalhar com seriedade pela nossa terra mas, também motivo de regozijo, é com satisfação que todos assistimos à elevação e sentido construtivo com que o debate foi feito por todos os partidos com assento na Assembleia Municipal, em que o superior interesse de trabalhar para o melhor para Portimão e os Portimonenses foi alcançado».

O PSD de Portimão assinalou ao longo das últimas semanas, o regresso recente da ligação marítima entre Portimão e o Funchal. Para efetivar nos locais certos, ou seja, «de âmbito e escrutínio do poder local», a bancada municipal social-democrata apresentou a moção denominada «Pela aposta em Portimão como Porta de Entrada Marítima»-

A proposta, após debate e contributos das diferentes bancadas, foi aprovada por unanimidade com os votos de PSD, PS, Servir Portimão, PCP, BE e Nós Cidadãos.

«Em virtude desta ligação marítima, é expectável um impacto positivo pelo dinamismo que seguramente irá incutir na economia portimonense, no turismo do município e da região algarvia. Sendo do conhecimento público que esta concessão é totalmente subsidiada pelo Governo Regional da Madeira, e que decorrem negociações com o governo Português no sentido de assegurar a continuidade territorial, consagrada na Constituição, em que cabe ao Estado assegurar este tipo operações em território nacional. Relembra também o PSD que esta ligação não é inédita, tendo sido feita de forma continuada até 1989 e, posteriormente, já foi realizada também entre junho de 2008 e fevereiro de 2012, tendo sido posteriormente interrompida por não acordo do Governo Regional da Madeira com, à data, um Armador Espanhol», lê-se na moção.

Assim, entende o PSD de Portimão «que seria benéfica esta ligação marítima ser efetuada durante todos os meses do ano e que, com o apoio do governo em subsidiar também a operação, criaria real fluidez na economia local se não fosse apenas sazonal em que os postos de trabalho gerados acabam por ser deficitários face à sua natural descontinuidade nos meses de interrupção».

Em relação à possibilidade da ligação marítima ser transferida de Portimão para Lisboa, «salienta o PSD de Portimão que a troca de destino de Portimão para Lisboa irá acrescer o número de horas de navegação marítima, atualmente cifradas em 21 horas, e que com o aumento de combustível e tarifário irá significar também um aumento do custo ao erário público».

Além do mais, «esta ligação não é da responsabilidade do município de Portimão mas que, pelo acrescento de qualidade e valorização que aporta ao concelho, será benéfico ser trabalhado por todos junto das entidades competentes para garantir que continue a ser efetuado».