Polícia Marítima interceta sete marroquinos em barco na Ria Formosa

  • Print Icon

Homens foram testados à COVID-19.

Os Comandos-locais da Polícia Marítima de Faro e de Olhão intercetaram no sábado, 6 de junho, por volta das 12h00, sete homens a bordo de uma embarcação no interior da Ria Formosa, com idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos, que alegaram ser de nacionalidade marroquina.

​O piquete do Comando-local da Polícia Marítima de Faro «recebeu uma chamada telefónica de um pescador lúdico, dando conta de que estaria uma embarcação com homens a bordo, aparentando estarem perdidos, perto da barra Faro-Olhão, tendo sido de imediato ativadas duas embarcações da Polícia Marítima, uma de Faro e outra de Olhão, para o local».

As embarcações efetuaram a interceção da referida embarcação já no interior da Ria Formosa, entre o Núcleo dos Hangares e o Núcleo da Culatra.

A Polícia Marítima efetuou «o acompanhamento da embarcação até ao cais da Estação Salva-vidas de Olhão, tendo os sete homens desembarcado e sido encaminhados para o Comando-local da Polícia Marítima de Olhão, onde se foram observados por uma equipa do INEM e aguardaram pela chegada do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras».

Os sete migrantes foram testados para aferir infeção pelo novo Coronavírus. Os rastreios apresentaram resultados negativos.

O grupo, composto por cidadãos do sexo masculino, foi transferido para Lisboa e acolhido pelo Conselho Português para os Refugiados.

Ao abrigo do quadro de proteção internacional aplicado em outros casos de cidadãos estrangeiros resgatados no Mediterrâneo, será registado o pedido de proteção internacional destes sete migrantes.