Polícia Marítima intercepta 11 pessoas «de origem marroquina» na Culatra

  • Print Icon

O Comando-local da Polícia Marítima de Olhão intercetou, na madrugada de hoje, uma embarcação próximo da entrada da barra da Culatra, com 11 tripulantes a bordo, de género masculino, com idades compreendidas entes os 20 e os 30 anos, que alegaram ser «de origem marroquina».

​Na sequência de um contacto recebido na madrugada de hoje, pelas 04h30, informando que uma embarcação pequena se encontrava a aproximar de terra, muito próximo da entrada da barra da Culatra, o Comando-local da Polícia Marítima de Olhão ativou de imediato uma embarcação de alta velocidade  que se deslocou para o local, efetuando a sua  interseção.

O Comando-local da Polícia Marítima de Olhão intercetou, na madrugada de hoje, uma embarcação próximo da entrada da barra da Culatra, com 11 tripulantes a bordo, de género masculino, com idades compreendidas entes os 20 e os 30 anos, que alegaram ser «de origem marroquina».

A embarcação suspeita era de reduzida dimensão, do tipo «boca aberta», de madeira e motor fora de bordo, tendo a Polícia Marítima efetuado o seu acompanhamento até ao porto de Olhão, onde atracou em segurança.

A bordo seguiam 11 tripulantes, três dos quais necessitaram de receber cuidados médicos, um deles com ligeiro traumatismo no joelho e dois com dores abdominais, tendo sido assistidos e posteriormente encaminhados para uma unidade hospitalar pelo INEM, acompanhados por agentes da Polícia Marítima.

Os restantes tripulantes mantiveram-se no Comando-local da Polícia Marítima de Olhão, tendo sido entregues, pelas 8h40, ao cuidado do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).