Nova plataforma da STEF em Algoz facilita a exportação de frescos algarvios

  • Print Icon

Laticínios, charcutaria, carne, fruta e algumas bebidas algarvias vão ser distribuídas e exportadas através da nova plataforma da STEF inaugurada, na terça-feira, dia 12 de fevereiro, no concelho de Silves. Durante a cerimónia, Angel Lecanda, diretor-geral da STEF Ibéria começou por apresentar a marca. «O nosso negócio é prestar serviços no mercado de nicho, o dos produtos alimentares perecíveis, que é, provavelmente um dos mais complexos. A nossa atividade é regida por rigorosos requisitos em termos de qualidade, segurança alimentar e de prazos de entrega. Somos o elo de ligação entre a indústria agro-alimentar, e desse modo ajudamos os nossos clientes e distribuidores a desenvolverem-se nos mercados nacionais e um pouco por toda a Europa, apresentando-lhes soluções de elevada performance».

Por sua vez, o diretor da STEF em Portugal, François Pinto, revelou que em 2016 apercebeu-se do desenvolvimento do Algarve. «Devido à dinamização do turismo, nos últimos três anos, dobrámos o nosso volume de atividade nesta região. Logo, o nosso dispositivo não estava à altura deste mercado». Surge assim, a 16 de julho de 2018, a nova infraestrutura em Algoz, a representar um investimento de dois milhões de euros.

«Esta plataforma possibilita a recolha e a distribuição de produtos destinados ao mercado regional, num curto espaço de tempo, assim como a expedição de produtos algarvios para todo o mercado nacional e europeu. Estamos sobretudo orgulhos e confiantes que vamos contribuir para o desenvolvimento e promoção da indústria agro-alimentar portuguesa», afirmou François Pinto.

Já a presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, marcou também presença na inauguração, tendo afirmado que «Silves é o segundo maior concelho do Algarve, vai da serra até ao mar, e com estas características permite dar respostas estratégicas a estas valências. Do ponto de vista geográfico, considero que esta plataforma está muito bem localizada e que vai conseguir dar resposta de forma célebre» às necessidades desta empresa.

Angel Lecanda, diretor-geral da STEF Ibéri.

Um dos gestores comerciais do grupo, explicou como tudo funciona. «Primeiro recebemos semi-blocos de mercadoria, rececionamo-la e depois os carros fazem a distribuição. As portas dos cais estão organizadas por áreas geográficas, o que torna o processo mais fácil e rápido». Outra vantagem é «a amplitude de horário», uma vez que «a receção é feita quase em simultâneo» com a saída das carrinhas.

«Esta plataforma veio completar o nosso dispositivo. Por exemplo, não estávamos muito presentes no mercado da laranja algarvia, pois não tínhamos condições para acompanhar esse fluxo. Com esta estrutura, com a localização da mesma, queremos ser um ator de todos os produtores algarvios, incluindo a fileira da laranja», concluiu François Pinto.

O novo centro logístico de Algoz conta com 1200 metros quadrados, divididos entre cais de embarque, área de congelados, a 24 graus negativos, e área de refrigerados, a 3 graus positivos. Por dia, são expedidos cerca de 30 toneladas e distribuídos cerca de 70, num total de 300 entregas. Este é um dos maiores investimentos do grupo francês, em Portugal, nos últimos anos. Agora, o objetivo da empresa é colocar produtos regionais algarvios em Espanha, Bélgica, Itália, Suíça , França e Holanda.

Além dos novos postos de trabalho diretos criados com a abertura da plataforma do Algarve, já estão em curso novos processos de recrutamento por forma a dar resposta ao desenvolvimento da atividade desta plataforma, tanto no que se refere à procura crescente dos serviços da STEF no que respeita à distribuição no Algarve e à expedição dos produtos produzidos na região.

Atualmente a STEF emprega em Portugal um universo de 550 colaboradores, um número que tem vindo a aumentar nos últimos três anos, com um crescimento de 25 por cento no período de 2016 a 2018.