Loulé assinala Dia Mundial da Música com Jorge Palma e muito mais

  • Print Icon

Vários concertos marcam o Dia Mundial da Música, que se comemora a 1 de outubro.

A Câmara Municipal de Loulé leva a cabo, entre 1 e 5 de outubro, no âmbito do Dia Mundial da Música, um conjunto diversificado de concertos que agrega não apenas propostas realizadas em equipamentos autárquicos, como também iniciativas promovidas pelo meio associativo e outros agentes culturais do concelho, e ainda por entidades privadas que dinamizam atividades musicais.

Um dos grandes destaques programáticos vai para o concerto que junta, de forma inédita, a partir de uma encomenda do Cineteatro Louletano, o compositor e intérprete Jorge Palma (que este ano comemora 70 anos) e o Trio de Jazz de Loulé, projeto apoiado pela autarquia de Loulé e que pretende difundir a tradição jazzística a sul e a dinâmica cultural louletana. Acontecerá a 1 de outubro, quinta-feira, às 21h30, no Cineteatro, e integra-se no ciclo «O Longe é Aqui».

Já o inquietante 8100 Café, localizado no Parque Municipal de Loulé, propõe para o dia 1 de outubro, a partir das 17h00, um palco aberto para partilha musical, desafiando todos aqueles que queiram mostrar o seu talento nesta área.

O conhecido bar Bafo de Baco – que desde 1992 promove projetos artísticos a sul em vários quadrantes musicais – também celebra esta efeméride, com momentos musicais a cargo de Brian Rockindad (2 de outubro, sexta-feira, às 22h00) e do DJ Greaser (3 de outubro, à mesma hora), enquanto que o dinâmico 11 da Villa apresenta, a 2 de outubro, a banda Road 31, e a 3 de outubro a conhecida dupla Luís Galrito & António Hilário, sempre às 22h00.

Ainda a 1 de outubro, a associação Mákina de Cena promove um evento online às 18h00, na sua página de Facebook, em que apresentará o seu novo projeto musical CAL Jazz Collective, envolvendo músicos da região algarvia e que terá estreia nacional em 2021, no palco do Cineteatro Louletano.

A 2 de outubro, um Ensemble da Orquestra Clássica do Sul traz a Querença, no auditório da Fundação Manuel Viegas Guerreiro, às 21h00, um concerto de música de câmara sob o mote «Sons do Novo Mundo». O programa inclui obras de S. Barber, G. Gershwin, Meza e A. Piazolla, sendo a entrada gratuita e limitada.

Outro concerto incontornável é a proposta que a associação Folha de Medronho – Artes Performativas traz a Loulé a 3 de outubro, às 21h30, no Auditório do Solar da Música Nova, com o apoio da autarquia. O Gajo, pseudónimo artístico de João Morais, nasceu em 2016 e, ligando a música à terra, pretende explorar as potencialidades sonoras e expressivas da viola campaniça, com uma releitura contemporânea que soa a fado e a música tradicional, mas que arrisca novas tonalidades e ambientes.

Por fim, a fechar este programa, Cristina Branco faz a estreia nacional em Loulé, no palco do Cineteatro, do seu novo disco «Eva», no seguimento da residência artística dinamizada na cidade em 2019. Será a 5 de outubro, terça-feira, às 21h30.