Lagoa tem contas positivas no primeiro semestre mas receita desce

  • Print Icon

206335,77 euros é o resultado positivo com que o município de Lagoa encerrou as contas do primeiro semestre deste ano.

O resultado que acaba de ser apurado reporta-se ao final de junho de 2020 e representa uma diminuição de 3202249,20 euros face ao exercício de igual período do ano anterior.

A quebra verificada explica-se pela redução de 2511107,60 euros nas principais rúbricas da receita da autarquia. As fontes de receita onde se verificaram perdas mais significativas são os «Impostos, Contribuições e Taxas» com menos 1572113,00 euros e as Vendas (Água, Resíduos e Saneamento) com uma variação negativa de 471246,00 euros.

Os gastos extraordinários relacionados com a COVID -19, que ascenderam neste período a 707161,10 euros, concorrem igualmente para uma menor expressão do resultado líquido positivo deste município algarvio.

Já o total de gastos com a Educação, o Desporto e a Ação Social ascendeu, nestes primeiros 6 meses do ano a 3123721,60 euros. Por outro lado, a redução de despesas com Recursos Humanos, face ao período homólogo de 2019, foi de 86993,40 euros.

O Relatório do Fiscal Único que apreciou as contas conclui que «o aparecimento da pandemia COVID-19 no final do 1º trimestre de 2020 estará na origem da evolução negativa das rúbricas que contribuíram para a redução dos resultados operacionais do município no 1º semestre de 2020. Apesar dos resultados aquém do esperado, não está em causa o equilíbrio económico e financeiro».

Luís Encarnação, presidente da edilidade, comentou o resultado obtido afirmando que «estes números obrigam a uma redefinição da estratégia de atuação do município no 2º semestre de 2020. Continuaremos a privilegiar os Serviços Públicos Essenciais – Limpeza Urbana, Recolha dos Resíduos Sólidos Urbanos, Jardins, Espaços Públicos, Saneamento e Abastecimento de Água. Ao mesmo tempo, o reforço do apoio social às instituições e às famílias deverá garantir que, nos tempos difíceis que se avizinham, nenhum lagoense ficará para trás».