IPMA avalia biomassa da sardinha e do biqueirão até 26 de março

  • Print Icon

Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) inicia campanha científica «PELAGO20» para avaliar biomassa da sardinha e do biqueirão.

A campanha, em cooperação com o Instituto Espanhol de Oceanografia (IEO), através do navio de investigação «MIGUEL OLIVER» decorre até 26 de março e enquadra-se no âmbito do Programa Nacional de Amostragem Biológica.

Esta campanha é muito importante para avaliação do estado do recurso sardinha, na sequência dos bons indicadores obtidos na campanha realizada no último trimestre de 2019.

O redobrado esforço que desde 2015 tem sido feito na investigação, com a realização de duas campanhas científicas anuais e a concretização do projeto específico de investigação (Sardinha 2020) trouxe bons indicadores sobre a estratégia de recuperação e da gestão sustentável da sardinha.

Segundo o último relatório do ICES (Conselho Internacional para a Exploração do Mar), a biomassa da sardinha com 1 ou mais anos de idade recuperou 52 por cento entre 2015 (117,9 mil toneladas) e 2019 (179,4 mil toneladas), atingindo um nível de biomassa idêntico ao de 2011.

Estes resultados confirmam a eficácia dos esforços desenvolvidos pelos sectores em Portugal e Espanha, no âmbito de um Plano de Gestão Plurianual conjunto, ajustando as possibilidades de pesca ao estado do recurso em articulação com os pareceres científicos.

O governo «reafirma que sustentará a fixação de medidas de gestão e limites de captura em consonância com os pareceres científicos e os objetivos de gestão previstos na Política Comum de Pesca, ponderando os impactos económicos e sociais, mas procurando assegurar a recuperação sustentável do recurso sardinha», segundo informou hoje, sexta-feira, dia 6 de março, o gabinete da Secretaria de Estado das Pescas.