Grupo «Aljezur Solidário» recebe voto de louvor da Câmara Municipal

  • Print Icon

Grupo produziu máscaras e filtros para distribuir pela população.

A Câmara Municipal de Aljezur, por proposta do seu presidente, José Gonçalves, aprovou por unanimidade e por voto secreto atribuir um voto de louvor ao grupo «Aljezur Solidário».

Esta organização, um grupo de homens e mulheres voluntários, são reconhecidos depois de se terem disponibilizado a produzir um conjunto de 3500 máscaras sociais e reutilizáveis e cerca de 10000 filtros, para serem distribuídos de forma gratuita aos habitantes do concelho aljezurense.

O município reconhece, assim, «que a solidariedade é determinante nas dinâmicas sociais. Reconhece que a atribuição deste Voto de Louvor não é uma simples reflexão teórica, mas sim a indicação de uma exigência moral, pois possibilita o surgimento de atitudes que estão na contramão das violências que infelizmente assistimos, um pouco por todo o mundo, e da perda da perceção dos valores da moral, da ética pela qual nos devemos reger».

«A solidariedade é um ato de bondade, e a bondade é um ato de amor ao próximo. A solidariedade leva o ser humano a deixar transparecer o melhor de si mesmo nas mais diversas e díspares situações do seu quotidiano e da sua história. Podemos afirmar que a solidariedade é também um exercício de cidadania, um ato de participação e envolvimento na comunidade onde estamos inseridos. Vivemos, infelizmente, um tempo de demasiado individualismo, de muita competição e falta de olhar para o próximo», afirma a autarquia.

A edilidade conclui, reconhecendo que «o voluntariado, é uma forma de cidadania ativa e participativa e, consequentemente, um modo de solidariedade da sociedade civil. Ser voluntário exige assumir um compromisso que o comprometa, de forma livre e responsável com um objetivo, neste caso de âmbito social. Ir para além do seu mundo particular, deixando um pouco de lado o individualismo é uma das características de uma pessoa altruísta. Não basta estar disponível para ajudar, é necessário estar disposto a abrir a mão dos seus próprios interesses e bem-estar, se isso significar o melhor para todos».