Filarmónica de São Brás de Alportel estreitou laços em França

  • Print Icon

Uma comitiva de 33 músicos e diretores da Filarmónica de São Brás de Alportel esteve em França entre os dias 11 e 14 de julho. O intuito da visita foi a participação, em conjunto com a Harmonie des Mineurs de Roche-la-Molière, nas celebrações do dia da Bastilha a 14 de Julho.

Após várias iniciativas, nas quais se incluem visitas de músicos e dirigentes das bandas envolvidas à vila francesa e a São Brás de Alportel, e dois anos depois da vinda da banda gaulesa a Portugal, as bandas reencontraram-se em França para a comemoração do feriado nacional daquele país, e formalização do protocolo de geminação entre São Brás de Alportel e Roche-la-Molière.

Do programa de intercâmbio constou ainda a realização de um concerto da Filarmónica sambrazense, no dia 11 de julho, no castelo de Roche-la-Molière, apresentando um repertório quase exclusivamente nacional.

Foi também estreada uma obra de Hervè Freycenon (diretor do Centro Musical Municipal de Roche-la-Molière e um dos mentores deste intercâmbio) dedicada à geminação, intitulada «Jumelage».

No dia 12 de julho, houve concerto em conjunto com a Harmonie des Mineurs, enquadrado nas festas de verão da vila francesa.

Além da componente musical do programa da visita, a comitiva participou em iniciativas de caráter oficial, tendo ainda estado em contacto com a comunidade portuguesa no local e participado em visitas culturais e gastronómicas por Roche-la-Molière, Saint-Étienne e Lyon.

O convite para esta viagem partiu da Harmonie des Mineurs, no âmbito da colaboração cultural com a filarmónica de São Brás de Alportel iniciada em 2015, aquando do início da geminação entre os municípios, em 2017.

Esta proposta de intercâmbio musical resultou das vontades de Miguel Dias, um são-brasense que reside e trabalha em Roche-la-Molière, e Hervé Freycenon, diretor do Centro Musical – ambos visitaram São Brás de Alportel para lançar o desafio.

Além da comitiva de músicos, estiveram em Roche-la-Molière elementos do executivo municipal e da Associação Cultural Sambrazense no âmbito do protocolo de geminação entre os municípios.

«Foram dias muito enriquecedores e gratificantes para todos os participantes em diversos aspetos, desde a componente musical, pedagógica, cultural e da amizade, fraternidade e união entre os povos. Roche-la-Molière mostrou que é uma terra muito hospitaleira e que sabe receber», referiu fonte da banda algarvia.