Farense e Jorge Ribeiro chegam a acordo

  • Print Icon

Depois do diferendo que opôs o jogador a vários elementos da SAD, entre os quais o CEO André Geraldes, as partes encerraram o litígio.

O anúncio foi feito no Facebook oficial do Sindicado dos Jogadores, após várias acusações mútuas: de um lado, a SAD do Farense acusou o atleta de comportamento pouco profissional nas instalações da SAD e tentativas de agressão. Do outro, Jorge Ribeiro queixou-se de ameaças à sua família e refutava as agressões. Os intervenientes seguiram com queixas na justiça.

Agora, o litígio foi encerrado, numa demonstração, para o sindicato, «de credibilização das partes e do respeito mútuo que mantêm». A mesma instituição revelou ainda que «todas as partes desejam reciprocamente os maiores sucessos desportivos e profissionais», findando assim uma relação de quatro épocas.

Recorde-se que os acontecimentos marcaram a preparação do último jogo dos algarvios na Segunda Liga, em que o Farense venceu o Académico de Viseu e garantiu a manutenção no segundo escalão do futebol nacional, que decorreu no passado dia 19 de maio.