• Print Icon

O Bloco de Esquerda (BE) Algarve, na pessoa do seu deputado eleito pela região, João Vasconcelos, reuniu na sexta-feira, dia 29 de abril, com a Comissão de Trabalhadores da RTP, tendo obtido a informação de que o Conselho de Administração da empresa pretende a relocalização da delegação da RTP Algarve para as instalações do campus da Penha da Universidade do Algarve.

No entender do BE, «a possível relocalização da delegação para um local, de que a RTP não é proprietária, vai diminuir as capacidades técnicas e de condições de trabalho para os colaboradores da estação, em virtude da alternativa pretendida não possuir estruturas adequadas para o exercício deste tipo de comunicação, mesmo com um possível investimento no referido espaço, que nunca será inferior a meio milhão de euros».

Aliás, justifica o BE, que caso se verifique esta alteração, «o futuro da delegação da RTP Algarve estará comprometido devido à degradação das condições laborais e do serviço público que presta na região, com a consequente e progressiva extinção da delegação», algo que o partido «rejeita liminarmente».

Por outro lado, «pergunta-se qual a motivação para a relocalização da delegação da RTP Algarve, quando há poucos anos atrás deu-se a fusão no mesmo edifício, da rádio e da televisão, obtendo-se desta forma um ganho de sinergias».

Face ao exposto, o BE algarvio quer saber se «sendo a RTP detentora do terreno onde está instalada a RTP Algarve e de toda a área adjacente, qual o destino que terá este imenso espaço? Serão motivações imobiliárias com um encaixe financeiro enorme, em detrimento de uma televisão de proximidade e mais uma vez, com a consequente perda de importância do Algarve?».

No segunda-feira, dia 20 de maio, João Vasconcelos, em conjunto com outros dirigentes bloquistas regionais, irão visitar as instalações da delegação da RTP em Faro, estando já agendadas «reuniões com os trabalhadores e com o presidente do Conselho de Administração da RTP».