Faro e GNR vão promover qualidade de vida dos idosos

  • Print Icon

No Dia do Internacional do Idoso foi assinalado com formalização do Grupo de Proximidade na Promoção dos Direitos Sociais e Segurança (GPSS) entre o município de Faro e a Guarda Nacional Republicana (GNR).

O município de Faro assinalou esta quinta-feira, dia 1 de outubro, as comemorações do Dia Internacional do Idoso com a assinatura de um protocolo com o Comando Territorial (CT) de Faro da GNR referente ao Programa GPSS de Faro – Grupo de Proximidade na Promoção dos Direitos Sociais e Segurança, com vista ao acompanhamento e promoção da melhoria da qualidade de vida dos mais idosos, em particular aqueles que estão mais isolados ou em situação mais vulnerável.

Este programa de intervenção descentralizada pioneiro em Portugal resulta da parceria entre o Município de Faro (através do seu Gabinete de Apoio ao Idoso) e o CT de Faro da GNR (através da sua Equipa de Apoio ao Idoso) e pretende realizar uma intervenção e atendimento de excelência, indo de encontro aos idosos identificados pela GNR, através do levantamento efetuado no âmbito da operação «Censos Sénior».

Desta forma, pretende-se que todos os idosos possam ser esclarecidos sobre os seus Direitos Sociais e Promoção de Medidas de Segurança, promovendo um atendimento diferenciado, porta a porta, em que cada caso é analisado e acompanhado, tendo como objetivo máximo a melhoria da qualidade de vida do idoso identificado.

Depois de uma avaliação da situação do munícipe, existirá uma intervenção adequada com respostas específicas tendo em conta as necessidades detetadas.

Simultaneamente, este programa servirá para que os idosos possam ter acesso à informação relativa ao novo regime jurídico do Estatuto de Maior Acompanhado, bem como das medidas disponibilizadas pelo Município de Faro, nomeadamente a resposta de Teleassistência Domiciliária, Apoio na medicação através do Programa Abem ou as atividades promovidas no âmbito do Programa Faro Sénior. Já a GNR terá um papel fulcral através da promoção de medidas de segurança bem como alertar para crimes de burla.

No âmbito da assinatura do protocolo, o comandante do CT de Faro da GNR, tenente-coronel Pedro Oliveira, sublinhou o trabalho que tem sido desenvolvido por esta força de segurança junto desta população mais vulnerável, «em particular em zonas mais isoladas, onde muitas vezes, o único contacto que os idosos têm semanalmente é com os militares da GNR».

Ao todo, o responsável aponta que a GNR já acompanha 396 idosos já sinalizados no concelho de Faro.

Já o presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, destacou o papel da «GNR como parceiro valioso do município na defesa daqueles que são mais vulneráveis e a quem devemos tudo e que nem sempre têm as condições ideais nesta fase da vida, quer em termos de saúde, mas também pelo isolamento e por vezes até por situações de maus tratos».

O autarca acrescentou ainda que este protocolo vai servir para «reforçar ainda mais o trabalho conjunto que tem sido feito» e que vai permitir dar a conhecer aos idosos, mesmo aqueles em situações mais vulneráveis ou isoladas, aquilo que são os seus direitos.

«Por vezes, há idosos com pensões parcas de 100 ou 200 euros que saem das reuniões com o Gabinete de Apoio ao Idoso com formulários preenchidos para poder entregar na Segurança Social e recorrer a outros apoios que podem ter direito e que desconheciam. Passar de um rendimento mensal de 200 para 300 ou 400 euros faz muita diferença na vida dos nossos idosos», acrescentou o vereador Carlos Baía.

Em tempos de grande incerteza e de alguma atribulação na vida de toda a comunidade, o Município incrementa assim a sua política de apoio aos setores populacionais mais fragilizados, como os nossos seniores, que justificam dos poderes públicos todo o acompanhamento e investimento.