Faro aliena jazigos e vê obra do novo crematório quase concluída

  • Print Icon

Culminando a hasta pública de alienação de jazigos no Novo Cemitério de Faro, a Câmara Municipal de Faro informa que procedeu à adjudicação definitiva de três jazigos após deliberação por unanimidade na última Reunião de Câmara, na passada semana.

Os jazigos, identificados com os números 9, 10 e 25, situam-se todos no Bloco H desta infraestrutura cemiterial e haviam sido arrematados em praça no passado dia 6 de maio pelo valor global de 63200 euros.

Esta alienação surge num momento em que o novo Cemitério de Faro beneficia de um conjunto de melhoramentos já operados, ganhando destaque a construção do novo crematório municipal, cuja obra segue sem percalços e em ritmo acelerado.

Desta forma, mantém-se incólume a expectativa de o crematório estar concluído no final do verão, dando cumprimento à antiga e justa reivindicação das populações que, hoje, ainda têm que percorrer centenas de quilómetros para realizar as cerimónias de cremação dos seus entes queridos.

O crematório estará equipado com dois fornos, um para as cremações funerárias e um forno pirolítico para queimar resíduos associados aos enterramentos, como flores e restos de urnas.

Disporá ainda de todas as valências conexas, como sala de tanatopraxia, receção, capela ecuménica, arrecadações, instalações sanitárias e vestiário.

Com a edificação deste equipamento coloca-se também termo a um longo processo que tramitava já desde 2011, ano em que pela primeira vez o município colocou o crematório a concurso.

Após resolução de querela jurídica com o primeiro adjudicatário, que implicou a indemnização do município em 309 mil euros, foi ainda preciso aguardar que os tribunais resolvessem de forma conclusiva a contestação ao segundo procedimento, tendo a adjudicação definitiva sido assinada a 14 de Junho de 2019 com a Servilusa – Agências Funerárias SA e FPC Construções Lda.

Nos termos do contrato de concessão, a Câmara Municipal de Faro vai receber 1700 euros por mês pela ocupação do terreno e um por cento do valor de cada cremação, tendo sido garantido um desconto significativo para os munícipes do concelho.

Os residentes em Faro pagarão 258 euros por cremação, enquanto os não residentes pagarão 309 euros. As ossadas terão um custo de 180 euros.

Para o executivo camarário farense, esta é uma excelente notícia para a cidade e para a região.

Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro lembra «que a população há muito que pedia esta valência e era difícil explicar como o Algarve estave tantos anos sem esta resposta».

Por outro lado, o autarca considera que «o novo crematório representa também um desenvolvimento importante no que respeita à gestão dos espaços cemiteriais e permite-nos dar uma melhor resposta às necessidades de Faro e do Algarve».