Estação Náutica do Baixo Guadiana formalizou parcerias e apresentou plano de ação

  • Print Icon

O município de Vila Real de Santo António (VRSA) participou no I Conselho da Estação Náutica do Baixo Guadiana. Nesta reunião foi formalizada a assinatura do Protocolo de Parceria desta Estação com todas as entidades envolvidas no projeto.

O ato teve lugar na sede da Associação Naval do Guadiana, em VRSA, entidade coordenadora que liderou o processo de candidatura e certificação, e elaborou o Plano de Ação agora apresentado aos membros fundadores.

O protocolo assinado, na passada semana, define as prioridades para a estação e aponta as metas estratégicas a desenvolver nos próximos meses.

Entre os objetivos traçados está a divulgação do território enquanto destino náutico, o estabelecimento de iniciativas que contribuam para um trabalho de parceria no domínio das atividades náuticas e de natureza e a criação de um plano de ação a aprovar anualmente pelos parceiros.

O projeto da Estação Náutica do Baixo Guadiana une o território de 4 municípios portugueses do Guadiana (VRSA, Castro Marim, Alcoutim e Mértola), além do Ayuntamiento de Ayamonte, e «responde aos desafios de cooperação que têm sido apontados para desenvolver o turismo náutico no Leste algarvio, aproveitando as potencialidades marítimo-turísticas do rio Guadiana».

«As Estações Náuticas são uma rede de oferta turística náutica de qualidade, já bastante difundida em Itália, França e Espanha, e que, tal como já acontece com as estações de esqui, estabelecem em redor da sua atividade uma oferta turística diversificada que inclui alojamento, restauração, eventos culturais, divertimento noturno, entre outras», conta a autarquia de VRSA.

A iniciativa envolve ainda as administrações locais, entidades regionais e locais de turismo, clubes náuticos, marinas e portos de recreio, operadores marítimo-turísticos, estabelecimentos hoteleiros e de restauração, entre outros, organizados em rede.

De realçar que a Estação Náutica do Baixo Guadiana foi a única certificada com caráter multimunicipal e transfronteiriço, tendo a particularidade de ser coordenada por uma associação de utilidade pública.