Em São Brás quem separar mais e melhor o lixo paga menos tarifa

  • Print Icon

Projeto piloto promove a deposição seletiva de resíduos e através do conceito de poluidor-pagador. Por enquanto só estará disponível em locais selecionados.

O município de São Brás de Alportel implementou um novo projeto-piloto PAYT (Pay as You Throw), ou seja, «Pague apenas o lixo que produz», que tem início em setembro, em algumas urbanizações da vila.

A primeira fase do projeto que vai permitir a análise e avaliação da tarifa que atualmente se encontra em vigor, relativa à deposição de resíduos urbanos, abrangerá a Urbanização Fonte da Pedra, a Urbanização Xanabus e prédios vizinhos e a Rua Virgínia de Passos, totalizando 156 consumidores.

Cada consumidor/agregado familiar vai ter uma chave de acesso e identificação, que permite desbloquear as tampas dos contentores destinados à deposição de resíduos urbanos indiferenciados e dos ecopontos onde vão ser depositados os resíduos. Este processo permitirá avaliar a quantidade de resíduos depositados por chave de acesso.

Como a tarifa de resíduos urbanos é apenas aplicada sobre os resíduos indiferenciados, quanto mais e melhor o consumidor separar, menor será a tarifa a pagar pelos munícipes, cumprindo-se assim o princípio do poluidor-pagador.

O projeto resulta de uma candidatura submetida pelo município ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos do Fundo de Coesão, que foi aprovada e apoiada em 85 por cento. O projeto tem um investimento total de 170459,65 euros.

Segundo a Câmara Municipal de São Brás de Alportel, este é «um projeto pedagógico, com preocupações ambientais e que vai ao encontro da estratégia do município para a área do ambiente, e que se espera que seja alargada brevemente a outras zonas e locais do concelho».