Dinamismo cultural e economia criativa valem distinção a Faro

  • Print Icon

Comissão Europeia publicou, no passado dia 8 de outubro, a segunda edição do Observatório das Cidades Culturais e Criativas, com uma amostra extensa de 190 cidades em 30 países.

De acordo com esta ferramenta, projetada para avaliar e aumentar o potencial criativo e cultural das cidades europeias, Faro teve uma pontuação média de 24,9, sendo uma das sete cidades portuguesas distinguidas, a par de Braga, Coimbra, Guimarães, Lisboa, Porto e Sintra.

O «dinamismo cultural» mede o «pulso» cultural da cidade em termos de infraestruturas culturais e participação na cultura.

No âmbito da economia criativa, a cidade de Faro aparece em destaque, a segunda no ranking S (populações entre os 50 mil e 100 mil habitantes), sendo acompanhada por cidades da Bélgica, da Estónia e da Alemanha.

Portugal volta a aparecer em destaque entre os países que mais promovem «novos empregos no setor criativo», sendo aqui representado por Faro, em primeiro lugar, e Guimarães e Sintra, em segundo, entre as cidades da mesma dimensão.

A cidade de Faro volta a surgir mais uma vez em posição privilegiada, mas desta vez em quinto lugar nas «ligações locais e internacionais».

A Comissão Europeia salientou ainda a realização de eventos como o Folkfaro (Folclore Internacional Cidade de Faro), o Baixa Street Fest, o FARCUME (Festival Internacional de Curtas-Metragens de Faro) e o prémio de «Melhor Programação Cultural Autárquica» atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores.

Refira-se que, na amostra das cidades analisadas, os locais culturais estão geralmente a 30 minutos a pé ou cinco minutos de bicicleta de onde os cidadãos vivem, sendo altamente acessíveis por transporte público.