CCDR Algarve torna IDEAlg mais completa, intuitiva e interativa

  • Print Icon

Atualização disponibiliza acesso ao site através de dispositivos móveis, uma base com dados espaciais desde 1997 e novas ferramentas de exploração de informação geográfica.

A nova plataforma da infraestrutura de dados espaciais do Algarve (IDEAlg), promovida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve já está disponível para consulta.

A apresentação oficial decorreu na segunda-feira, dia 17 de junho e contou com a presença de Francisco Serra, presidente da CCDR Algarve, com o diretor da mesma instituição, Jorge Eusébio e com Ricardo Sena da WKT – Sistemas de Informação (WTK-SI), empresa responsável pela atualização da plataforma, sediada no espaço Portimão Startup.

«A IDEAlg permite a utilização de tecnologias mais recentes, bem como à adaptação às novas formas de acesso e de utilização de informação geográfica, através da Internet e em qualquer dispositivo móvel. Garante uma consulta mais intuitiva e interativa, apresenta uma maior diversidade de funcionalidades e disponibiliza mais e melhor informação temática de interesse regional», explicou Francisco Serra.

Outra das componentes, que a atualização da IDEAlg privilegiou, é o acesso ao histórico de décadas anteriores, como explicou o presidente.

«Permite, por exemplo, consultar ortofotomapas de vários anos de 1997, 2002, 2005, 2007, 2010, 2012 e 2015, que cobrem a generalidade do Algarve, o que garante um melhor conhecimento da dinâmica territorial da região», detalhou.

Ricardo Sena da WKT – Sistemas de Informação (WTK-SI).

Segundo Francisco Serra, «a elaboração desta nova plataforma, baseada em software livre, de código aberto, aplica as mais recentes boas práticas ao nível do acesso, utilização e exploração de informação geográfica por parte da Administração Pública, cumprindo o estabelecido na diretiva europeia INSPIRE e na visão e objetivos definidos pela Direção-Geral do Território para o Sistema Nacional de Informação Geográfica 2020».

Em relação às várias novidades concretas, Ricardo Sena, fundador da WTK – SI, explicou, que se baseiam em quatro pilares: «um reforço na infraestrutura tecnológica com novos servidores, maior capacidade de armazenamento e atualização do software de base. Temos também um novo visualizador e ferramentas mais rápidas e mais interativas que permitem que a informação seja descarregada e trabalhada em qualquer computador, uma vez que é compatível com qualquer sistema. Depois apresentamos ainda um novo catálogo de 603 conteúdos de metadados, disponíveis em dois tipos de visualização, com pesquisas assistidas e mais intuitivas».

Já Jorge Eusébio, diretor da CCDR Algarve, no uso da palavra salientou a importância da modernização realizada.

«No último semestre, a IDEAlg teve uma média de 1010 visitas mensais. Esta plataforma alinha-se com o que se faz e se decide a nível nacional e europeu pelo que disponibilizar mais informação e de forma organizada demonstra-se fundamental para a intermobilidade com outros sistemas».

Além disso, e segundo referiu o diretor, estão agora cumpridos diversos objetivos: «em primeiro lugar quisemos que fosse partilhada a informação regional, sem custos, a todos os interessados, sem que fosse necessário um grande conhecimento especializado nesta área. Todos podem ter acesso à informação que nós temos e qualquer entidade possa usufruir desta infraestrutura».

Ainda para Jorge Eusébio, a IDEAlg, um projeto com um investimento inferior a 300 mil euros, «constitui um exemplo de boas práticas na sociedade de informação, uma vez que aposta na redução de encargos e na utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação».

Jorge Eusébio, diretor da CCDR Algarve.

Antes de terminar o seu discurso, o responsável revelou que os ortofotomapas serão atualizados, sendo que a plataforma prepara-se para receber informações que datam de 1958.

«Tirando os Açores, que estão mais desenvolvidos, uma vez que têm dezenas de técnicos, só Algarve tem uma plataforma desta dimensão. O único constrangimento que pode causar entraves no sucesso deste projeto, é a ausência de profissionais especializados na região», concluiu.

A IDEAlg é um projeto financiado pelo Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020, adjudicado à empresa WKT – SI.

«Não podemos adormecer à sombra da alfarrobeira» diz Francisco Serra

«Esta atualização vem no seguimento das nossas decisões no âmbito estratégico do serviço aos cidadãos, da interoperabilidade com outros serviços da administração e do esforço vasto de modernização tecnológica da região, que temos vindo a constituir com os grupos de trabalho do Conselho de Inovação Regional do Algarve, enquadrado no PO Algarve 2020. Uma das iniciativas base, desses grupos de trabalho, tem sido a construção de um projeto de Região Inteligente Algarve (RIA), um conceito muito abrangente que não envolve apenas a CCDR Algarve, como todos os agentes privados e públicos da região e outras entidades de caráter nacional», explicou ainda Francisco Serra, na segunda-feira, dia 17 de junho, durante a apresentação da renovada IDEAlg.

O objetivo deste esforço é «que o Algarve possa, num futuro tão próximo quanto possível, dispor de ferramentas interativas».

Neste sentido, deu como exemplo os smart resorts, em Loulé, que já usam um conjunto de tecnologias inteligentes para gerir a rega, a recolha dos resíduos, entre outros aspetos do dia a dia.

«Estes projetos aplicam-se àquela realidade. Mas são percursores em termos de ciência, tecnologia e comunicação, daquilo que podemos dizer da gestão inteligente das cidades», comparou Francisco Serra.

Também a Comunidade Intermunicipal (AMAL) e a Universidade do Algarve (UAlg) se encontram com projetos no mesmo âmbito, consoante revelou o presidente da CCDR Algarve.

«A AMAL tem um projeto de modernização tecnológica intermunicipal que permitirá tornar mais fácil a implementação deste tipo de projetos. E há também um conjunto de investigadores da UAlg que estão a trabalhar em muitas coisas que nos permitirão implementar com maior facilidade estas tecnologias. Há portanto, um conjunto vasto de iniciativas» em marcha.

No final do seu discurso, Francisco Serra deixou um alerta: «não podemos adormecer à sombra da alfarrobeira. Temos de dar passos, concretizar ações e, à nossa escala, temos de ser capazes de acompanhar os desafios do presente.

O importante é estarmos a fazer coisas nesse sentido, que embora não sejam muito visíveis ao cidadão comum, estão a ser concretizadas no território e vão fazer o necessário para que o Algarve seja considerada um exemplo a seguir».

A atualização da plataforma IDEAlg insere-se no âmbito do plano estratégico de modernização da região, ao abrigo do Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020 (PO Algarve 2020).