Castro Marim investe em mobiliário urbano reciclado

  • Print Icon

A Câmara Municipal da vila raiana está a substituir o Mobiliário Urbano Para Informação (MUPI) do concelho.

Nesta primeira fase, são substituídos 52 mupis, por um modelo mais moderno, versátil e «tecnicamente mais adequado às necessidades, com a particularidade de serem fabricados com plástico 100% reciclado, integrando-se na política municipal de preocupação ambiental e de sustentabilidade e, ao mesmo tempo, promovendo o desenvolvimento do turismo rural e cultural», explica a autarquia em nota de imprensa.

Os novos mupis vão permitir, de uma forma organizada, a divulgação de informação patrimonial e paisagística do território, mais interessante de um ponto de vista turístico, mas também a disponibilização da informação de proximidade, mais dirigida aos moradores/munícipes.

As estruturas, esteticamente mais atrativas, permitem ainda revitalizar a imagem dos aglomerados rurais, reduzindo a «poluição» visual que por vezes se encontra em alguns núcleos populacionais.

Os painéis são produzidos a partir de plásticos mistos reciclados, material resistente à corrosão e à água e insensível aos agentes químicos. Graças à sua durabilidade e aos baixos custos de manutenção, aliados a um design inovador, estes produtos substituem, em muitos casos, a tradicional madeira, permitindo simultaneamente a preservação desse recurso natural, maximizando a sustentabilidade e minimizando os impactos ambientais.

Esta primeira fase representa um investimento de 49 mil euros (acrescido de iva), aprovado no âmbito do PDR2020 (Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020), cofinanciada a 50% pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER), no seguimento da aprovação da candidatura «PP+P – Patrimónios e produtos + próximos».

Será brevemente iniciada a segunda fase, que consiste na aquisição de mais 20 mupis para algumas localidades e pontos considerados estratégicos, numa perspetiva turística.

A terceira e última fase consiste na instalação de 8 mupis digitais nas localidades de Castro Marim e Altura, e já tem financiamento aprovado, no âmbito do Programa Interreg Espanha-Portugal 2014-2020, apoiado pela União Europeia, cofinanciadas a 75% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), projeto FOURTOURS II.